Gays protestam contra o Papa na Espanha com grande beijo público

Gays protestam contra o Papa na Espanha com grande beijo público

A legalização do aborto neste ano e o casamento gay aprovado em 2005 acirraram as tensões entre o Vaticano.

O Papa Bento criticou o casamento gay e o aborto, recentemente legalizado na Espanha, em uma missa para consagrar a igreja ícone de Barcelona em outra onda critica que ele chamou de "agressivo secularismo" da Espanha.

A legalização do aborto neste ano e o casamento gay aprovado em 2005 acirraram as tensões entre o Vaticano, mas Madri tentou minizimizar o atrito durante a visita de dois dias do Papa.

Centenas de gays e lésbicas protestaram em frente à igreja promovendo um grande beijo público quando o papa passou pelas ruas a caminho da igreja modernista de Antoni Gaudi, a Sagrada Família, em construção há 128 anos.

"A Igreja resiste a toda forma de negação da vida humana e dá suporte a tudo que promove a ordem natural na esfera da instituição da família", disse o Papa durante a missa.

Ele também afirmou que "o indissolúvel amor de um homem e uma mulher é o contexto efetivo da vida humana em sua gestação, crescimento e fim natural", em clara crítica ao casamento gay.

Até este domingo a Sagrada Família -- que pode receber até 10 mil pessoas -- nunca havia sido usada como uma igreja. Gaudi morreu em 1926 e a construção foi praticamente parada, sendo custeada pelas tarifas cobradas de visitantes e doações.

Fonte: MSN, www.msn.com.br