Gêmeas com leucemia contrariam expectativas e fazem 6 anos

As irmãs descobriram que tinham câncer quase ao mesmo tempo



Em 2009, as irmãs gêmeas Megan e Gracie Garwood, na época com 4 anos, foram diagnosticadas com leucemia. A triste notícia veio com uma semana de intervalo: primeiro o câncer foi descoberto em Megan, em seguida em sua irmã. Mas hoje, exatamente dois anos depois, as meninas seguem o tratamento e estão bem, para alegria e surpresa de todos.

A mãe das garotas, Emma, contou ao jornal britânico Daily Mail que vai começar a angariar fundos no próximo ano para ajudar instituições de caridade e pessoas que foram solícitas com a família nesse tempo todo. ?Todos foram fantásticos?, garantiu a mulher.

Emma também relembrou como foi descobrir que as duas filhas estavam com câncer. ?Tínhamos acabado de comprar uma casa nova. Estávamos procurando escola para as meninas. E de repente tudo mudou. Tivemos que lidar com a hipótese até de que elas morreriam?, disse. Ela ainda afirmou que, há dois anos, por mais que tivesse esperanças, não acreditava que as filhas chegariam aos 6 anos. ?Elas foram diagnosticadas com um dos tipos de leucemia mais difíceis de se tratar. As notícias não eram animadoras?, explicou.

As meninas passaram por sessões de quimioterapia semanalmente até novembro do ano passado e agora estão no período de manutenção, com um tratamento menos invasivo. Segundo a mãe, as garotas lidaram bem com a doença e agora já podem frequentar uma escola primária. ?No ano passado elas não podiam brincar com os amigos e foram muito mal na escola. Este ano tem sido diferente. Elas realmente gostam de ir para a escola e de se divertir com as outras crianças?, disse Emma. A mãe também garantiu que tudo o que a família precisa agora é de um pouco de diversão. ?Marcamos uma viagem para a Disney ano que vem?, completou.

Fonte: Crescer