Irmã de Michael Jackson garante que cantor tinha medo de morrer

A irmã do artista reúne nas páginas do livro as primeiras reações dos filhos de Jackson após serem informados da morte de seu pai.

La Toya Jackson, de 55 anos e irmã de Michael Jackson, lançou nesta terça-feira um livro biográfico intitulado "Starting Over" no qual fala sobre a morte do "rei do pop" que chegou a confessar que tinha medo de morrer. A obra relata as relações existentes na família Jackson, assim como detalhes desconhecidos sobre Michael Jackson e seus três filhos.

"Starting Over" chegou no mercado, apenas dias antes do segundo aniversário do falecimento do autor de "Thriller" em 25 de junho de 2009 em Los Angeles (EUA).



A irmã do artista reúne nas páginas do livro as primeiras reações dos filhos de Jackson após serem informados da morte de seu pai, o aspecto que tinha o quarto do artista e o que ele deixou escrito em várias anotações.

Segundo La Toya, Michael Jackson estava convencido que existia uma conspiração para matá-lo devido ao grande catálogo de canções sobre o qual tinha os direitos, assim como pelo valor de suas propriedades.

"Ele me falou quem eram e estava aterrorizado", comentou La Toya em entrevista concedida nesta terça-feira no programa de televisão americano "The Today Show", apesar de ter omitido os nomes dos supostos interessados, que também não aparecem citados explicitamente na obra.

"Quando lê o livro você o entende completamente", acrescentou La Toya que pediu uma investigação mais exaustiva sobre a morte de seu irmão.

Para La Toya, o doutor Conrad Murray, acusado de homicídio involuntário no caso sobre o falecimento de Jackson, é só a ponta do iceberg, de um cenário maior.

Murray pode receber uma pena de até 4 anos de prisão em um julgamento que começará em setembro e no qual a procuradoria provará que injetou em Michael Jackson um coquetel de medicamentos que causou sua morte.

Fonte: UOL