Irmã Dulce será beatificada em 22 de maio em Salvador

Irmã Dulce será beatificada em 22 de maio em Salvador

Cerimônia vai ocorrer em Salvador, no Parque de Exposições.

A cerimônia de beatificação de Irmã Dulce foi marcada para o dia 22 de maio de 2011, em Salvador, de acordo com a arquidiocese da capital baiana. A missa na qual será realizado o rito de beatificação vai ocorrer no Parque de Exposição da cidade. O horário ainda não foi definido.

De acordo com a assessoria da arquidiocese, o Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Geraldo Majella Agnelo, designou o padre Manoel Filho para coordenar o evento. Padre Manoel foi responsável pela organização da cerimônia de beatificação de Irmã Lindalva, religiosa que viveu na Bahia e foi beatificada em 2007.

O decreto que formaliza a condição de beata de Irmã Dulce foi assinado por Bento XVI em 10 de dezembro. A abertura do processo de beatificação de Irmã Dulce ocorreu em 17 de janeiro de 2000. No ano seguinte foi anunciado o milagre e, em 2002, o processo foi levado para análise do Vaticano.

Para que fosse considerada beata, uma vasta documentação foi encaminhada ao Vaticano, que fez o reconhecimento jurídico, em junho de 2003, sobre a veracidade do milagre atribuído a Irmã Dulce.

Em abril de 2009, a religiosa foi considerada venerável pela biografia. Isso, segundo a Igreja Católica, implica dizer que Irmã Dulce teve uma vida de santidade.

Beatificação

A concessão do título de beato ou bem-aventurado é o reconhecimento de uma vida cristã em grau heróico, segundo a Osid. Com a concessão, o papa passa a permitir à Irmã Dulce uma devoção pública limitada, com a inclusão de seu nome no calendário das festas litúrgicas da Igreja. A festa em devoção ao beato acontece ordinariamente no aniversário da sua morte, ocasião considerada como um nascimento para a vida eterna. Irmã Dulce morreu no dia 13 de março de 1992.

A beatificação é uma etapa no processo para a canonização. Para a canonização é necessária a aprovação de um milagre adicional atribuído à intercessão do beato. No momento da canonização, o papa declara que o beato está entre os santos do céu e inscreve o nome da pessoa na lista oficial dos Santos da Igreja.

Milagre e vida

O milagre atribuído à Irmã Dulce e reconhecido pelo Vaticano aconteceu há 10 anos no interior da Bahia. Uma mulher que tinha acabado de dar a luz ficou curada depois de sofrer uma hemorragia e agonizar por 18 horas. De acordo com o processo de canonização, os médicos haviam avisado a família de que a paciente não resistiria e já tinham deixado o hospital. Os parentes chamaram um padre, que pediu pela intercessão de irmã Dulce e os médicos encontraram a mulher curada quando voltaram ao hospital.

Dulce nasceu em 26 de maio de 1914 e morreu em 13 de março de 1992, aos 77 anos. Dulce foi sepultada na Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, na Cidade Baixa, em Salvador. Em 2000, os restos mortais foram trasladados para a capela do Convento Santo Antônio, junto às Obras Sociais Irmã Dulce.

Seu nome de batismo é Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes. Passou a adotar o nome pelo qual é conhecida após ter ingressado para a congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. O nome é uma homenagem a sua mãe.

Durante quase 60 anos a freira prestou assistência aos enfermos. Criou as Obras Sociais de Irmã Dulce, uma das maiores instituições de filantropia do país.

Fonte: g1, www.g1.com.br