Justiça suspende venda da edição "Playboy" da bela Patrícia Jordane

Justiça suspende venda da edição "Playboy" da bela Patrícia Jordane

Nota publicada no site oficial de Neymar diz que revista usou indevidamente o nome do craque.


Justiça suspende venda da

A Justiça proibiu a venda da edição de junho da "Playboy", que traz na capa Patrícia Jordane, apontada como ex-affair de Neymar. De acordo com uma nota emitida no site oficial do jogador, "a editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos".

Procurada pelo EGO, Patrícia, que estava a caminho do lançamento da revista em Belo Horizonte, se mostrou surpresa com a notícia. "Eu não sei de nada, estou no carro indo em um evento da revista em Belo Horizonte com a minha família. Tenho que ler isso ainda, vou falar com a minha assessora". Ao saber da decisão que obriga a retirada dos exemplares das bancas, Patrícia questionou. "Nossa, por que isso agora, já estamos no fim do mês, a outra menina já fez até as fotos para a próxima edição". Disse, sobre a ex-BBB Vanessa Mesquita, que vai estrelar a capa de julho da "Playboy".

A capa da revista traz Patrícia Jordane com o título "A morena que encantou Neymar". Patrícia também já posou para o "Paparazzo". Ela contou ao site que ficou muito chateada de, na época, saber pela imprensa que o craque havia assumido o namoro com Bruna Marquezine. "Lógico que na época fiquei chateada. Estávamos saindo há dois meses quando combinamos de ir à Marquês de Sapucaí juntos. Me atrasei, e quando cheguei ele já tinha assumido um namoro. Mas vida que segue".

Veja o comunicado publicado no site oficial de Neymar na íntegra:

"Nesta quarta-feira (25), a 3ª Vara Cível da Capital determinou a suspensão imediata da edição e venda de novos exemplares da Revista Playboy referente a edição de junho/2014.

A editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos.

Também foi determinado à Editora Abril, a retirada de todos os exemplares que já estão à disposição do consumidor.

A revista Playboy, que traz a capa intitulada ?A Morena que Encantou Neymar?, também não poderá ser veiculada de forma publicitária.

Segundo o Poder Judiciário, a decisão deverá ser cumprida imediatamente, sob pena de multa diária no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais)."


Justiça suspende venda da

Justiça suspende venda da

Fonte: EGO