Latino diz que compra seu carrão em carnê e fala dos planos de ter 12 filhos

Latino diz que compra seu carrão em carnê e fala dos planos de ter 12 filhos

‘Já estou virando coroa, mas o assédio das mulheres não muda’, diz cantor

Com Latino tudo é mega. O cantor, que fatura quase R$ 10 milhões com shows por ano, só tem carrão, mulherão e quer colocar no mundo 12 filhos. Prestes a iniciar sua nova turnê, no próximo dia 10 de outubro, no Barra Music, o artista conversou com a Retratos da Vida. Com 40 milhões de discos vendidos e mais de 200 milhões de visualizações no YouTube, ele circula num ônibus de R$ 1 milhão, mas não perde a humildade. ?Sinto falta da bagunça da Kombi?.

Início da carreira

?Sinto saudade dos amigos da infância e da adolescência. Da bagunça na Kombi, que deixava a gente no ponto. Na época, eu andava de ônibus. Comecei cantando em inglês. ?Hello, everybody!?, eu era obrigado a dizer. Era a forma que eu encontrei para entrar no mercado. Mas não gostava disso. Mas aí foi que conheci o DJ Marlboro, que apostou em mim?.

Vaidade

?Aprendi nesses 20 anos que o artista não deve ser vaidoso. Fui nos seis primeiros anos da carreira. Outro dia me ligaram para perguntar se eu me importava em dividir o palco com outro artista. Se fosse lá atrás, não iria. Hoje não me importo se vou abrir ou encerrar um show. Tem muito artista que tem essa vaidade. A gente leva tombo e aprende?.

O Queridinho

?Me elegeram o artista preferido dos milionários. É muito louco isso. Um dia estou no Amazonas cantando para um público de 40 mil pessoas a R$ 10. No outro, no Hotel Fasano. Os camarins são muito diferentes. Trasformei meus shows num baile porque vai da classe A a D. Deixo armado com a banda as duas primeiras músicas e mudo dependendo se o público é popular ou mais cool. Mas a essência musical é sempre a mesma?.

Assédio

?Já estou virando um coroa (40), mas o assédio das mulheres não muda. Não tem um dia em que eu saia de casa e não bata uma foto. Vai do velhinho de Ferrari ao pobrinho da favela".

Selo Latino

?Eu queria ter comido 1% das mulheres que disseram que eu comi , e ter 1% do dinheiro que acham que eu tenho. Sou um visionário para mulher bonita. Vejo se ela tem curvas, luz própria, carisma. E tem que saber chegar?.

Ostentação

?Não saio com carrão para ostentar. Se tenho vontade, vou lá e faço um carnê. Deus ajuda quem trabalha e eu ralo pra cacete. Mas também faço festas em comunidade, sou padrinho do Hospital do Câncer. Faço porque me dá prazer, não para aparecer?.

Casamento adiado

?O povo quer casar o Latino de qualquer maneira. Alterei as datas porque tinha três contratantes ameaçando me processar, caso eu não cumprisse a agenda de shows. Ia perder dinheiro. Conversei com a Rayanne numa boa e fechamos o dia 12 de março. Já reservei até agenda para a lua de mel, que será na Europa (França e Espanha) ou nas Ilhas Maldivas. O duro vai ser andar de avião. Só ando de carro?.

Filhos

?Quero ter 12 (número da sorte) filhos. Já tenho quatro, fora os espalhados por aí. Além das três meninas, tenho o Victor Hugo, de 15, em Recife. Fiz muita cagada na juventude. Fiquei receoso em assumir, mas o juiz mandou fazer o DNA e fiz. Também tem uma menina de 22 anos que diz ser minha filha, mas a mãe nunca deixou termos contato?.

Pai ciumento

?Tomei um choque ao descobrir que Dayanne (18) estava namorando escondido de mim. Os homens olham quando ela sai maquiada comigo. Ficam cochichando: olha lá o Latino pegando a novinha. Já Amandinha (13), adora uma noite. Fico preocupado, rastreio os amigos. Já Suzana não me preocupa porque Kelly Key é uma excelente mãe?.


Latino diz que compra carrão em carnê, fala dos planos de ter 12 filhos

Latino diz que compra carrão em carnê, fala dos planos de ter 12 filhos

Latino diz que compra carrão em carnê, fala dos planos de ter 12 filhos

Latino diz que compra carrão em carnê, fala dos planos de ter 12 filhos

Latino diz que compra carrão em carnê, fala dos planos de ter 12 filhos

Fonte: Extra