Lindsay Lohan: "Não tenho condições para pagar tratamento psicológico"

Juíza, no entanto, dá o prazo de 21 dias para a atriz entrar em algum programa de ajuda.



Em liberdade condicional desde a sua libertação da prisão domiciliar em junho, Lindsay Lohan disse em um tribunal de Los Angeles, EUA, que não pode pagar por tratamento psicológico, de acordo com a revista "People".

A advogada da atriz, Shawn Chapman Holley, disse no tribunal que Lohan não foi capaz de manter seu tratamento na Universidade da Califórnia por causa de "questões financeiras". No entanto, a juíza deu para Lohan 21 dias para provar que está inscrita no aconselhamento.

"Se ela não tem os meios de pagar por isso, ela tem de encontrar alguém para ajudá-la", disse a juíza Stephanie Sautner na audiência. A juíza também alertou que Lohan precisa completar todas as suas horas de serviço comunitário até o final do ano. Lohan estará em liberdade condicional pelos próximos três anos, e sua próxima audiência está marcada para outubro.

Depois de cumprir 35 dias de prisão domiciliar, por violar a liberdade condicional, Lindsay foi liberada para sair de casa e começar serviço comunitário, durante 480 dias, em um centro para mulheres em Los Angeles.

A atriz foi condenada por ter violado os termos de sua condicional no caso do furto de um colar de uma joalheria. No dia 26 de maio, ela se apresentou à prisão de Lynwood, recebeu uma tornozeleira eletrônica e foi mandada de volta a sua casa.

Fonte: EGO