Lula pede a Deus que chuvas parem no Rio

A cidade do Rio registrou entre a noite de ontem e esta terça-feira o maior acúmulo de chuva da história

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que pede a Deus o término das chuvas no Rio. Um temporal atinge o Estado desde a noite de ontem (5) e já provocou 79 mortes.

Lula disse que "a humanidade não consegue controlar intempéries" e que quando chove muito, os transtornos são inevitáveis. Segundo o presidente, que foi obrigado a cancelar parte de sua agenda na cidade por causa da chuva, "A única coisa que podemos fazer num momento como esse é pedir a Deus que pare um pouco a chuva para que a situação retorne à normalidade".

Ele aprovou a recomendação do prefeito da cidade do Rio, Eduardo Paes, para que as pessoas permaneçam em suas casas e não se arrisquem nos alagamentos.

Recorde

A cidade do Rio registrou entre a noite de ontem e esta terça-feira o maior acúmulo de chuva da história, em um período de 24 horas, segundo o prefeito Eduardo Paes (PMDB). Foram 288 milímetros, superando o recorde anterior, datado de 1966, que era de 245 mm.

Mais de 60 pontos de alagamento foram registrados em toda a cidade nas últimas 24 horas.

Vítimas

A Cefesa Civil registra 79 mortes em todo o Estado do Rio em decorrência das chuvas que atingem a região desde a noite de ontem. De acordo com balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros, o número de feridos já ultrapassa 40, apesar de a Defesa Civil apontar mais de 50. Por volta das 14h, a cidade do Rio permanecia em estado de alerta.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br