Mais de oito mil já assinaram petição para deportar Justin Bieber dos EUA

É necessário o mínimo de 100 mil assinaturas até 22 de fevereiro.

As desventuras legais do canadense Justin Bieber, 19 anos, podem lhe custar o direito de permanecer nos Estados Unidos, país onde o jovem cantor canadense conquistou fama, disseram advogados especializados em Imigração, nesta sexta-feira.

Até as 19h desta sexta (horário de Brasília), cerca de oito mil pessoas já haviam assinado uma petição, na página da Casa Branca, pedindo que Bieber seja deportado para seu país.

"Não apenas ameaça a segurança do nosso povo, como também é uma influência desastrosa para os jovens do nosso país", alega o abaixo-assinado.

É necessário o mínimo de 100 mil assinaturas até 22 de fevereiro para obter uma resposta da Casa Branca.

A mais recente polêmica envolvendo Bieber foi nesta quinta-feira (23), quando ele foi detido pela polícia sob suspeita de dirigir embriagado, sob efeito de maconha, e em alta velocidade, em Miami Beach, na Flórida.

Muitos de seus 49 milhões de seguidores no Twitter manifestaram seu apoio ao astro, adotando a hashtag #WeWillAlwaysSupportYouJustin (Nós sempre iremos apoiá-lo Justin).

Além de dirigir sob o efeito de entorpecentes, pesam contra Justin acusações por resistir à prisão e por conduzir com a carteira vencida. Pela primeira acusação, de álcool e drogas, o jovem foi solto após pagar uma fiança de US$ 2.500.

Como muitos artistas não americanos, Bieber vive e trabalha nos Estados Unidos, graças ao visto O-1, de acordo com o veículo especializado "Hollywood Reporter".

"Para se qualificar para um visto O-1, o beneficiário deve demonstrar uma habilidade extraordinária por aclamação nacional, ou internacional e deve vir temporariamente aos Estados Unidos", explica a página do serviço de cidadania e imigração do governo americano.

Diana Scholl, da American Civil Liberties Union, que fica em Washington, sugeriu que Bieber pode conseguir evitar a deportação, graças à sua fortuna e à fama.

"Qualquer outro imigrante nessa situação, de ser preso, muito provavelmente ia se cansar na detenção migratória até ser deportado", comentou Scholl, no site da ACLU.

Em 2013, informa a revista Forbes, Bieber faturou US$ 58 milhões.

"Se o ICE (Serviço de Imigração e Controle de Aduanas dos Estados Unidos) quiser investigá-lo, pode ter um caso", declarou o advogado especializado em Temas Migratórios Michael Wildes, ao site ABCNews.com.


Mais de oito mil já assinaram petição para deportar Justin Bieber dos EUA

Fonte: G1