"Me preocupo mais quando me chama de gorda que burra"

"Me preocupo mais quando me chama de gorda que burra"

Apresentadora comandou a maior dança das cadeiras do Brasil e comentou sobre sua relação com o namorado

Sabrina Sato não se intimidou com o tempo frio na capital paulista e deixou as pernas de fora ao usar um vestido curtinho. A apresentadora comandou a maior dança das cadeiras do Brasil, no saguão do shopping Eldorado, na tarde deste sábado (18). A ação, promovida em parceria com uma casa de shows, premiou uma pessoa com ingressos vip com acompanhante no período de um ano.

Em entrevista a QUEM, Sabrina falou sobre sua relação com o namorado, Fábio Faria, e contou que mesmo com a distância os dois se falam o dia inteiro. "A última vez que eu estive com ele foi no dia 1 de setembro. Ele reclama da distância. Não gosta. Eu gosto de ter a minha liberdade, sair com os amigos, de ir à festas com a minha família e saudade também é bom. Ele confia em mim e eu nele. Temos uma relação de respeito. Ciúme é normal de casal, mas ele é muito mais preocupado que ciumento."

A apresentadora, que era amiga da família de Fábio antes do romance, disse que a conquista aconteceu aos poucos. "Éramos amigos. Ele foi me conquistando aos pouquinhos. O que eu gosto nele é que ele é muito cuidadoso, preocupado", disse Sabrina. "Quando você se apaixona tem que esquecer o que os outros falam. Pode ser o ogro, o Sherek, eu não ligo. Felicidade não tem preço", disse a apresentadora se referindo ao episódio das passagens aéreas envolvendo Fábio Farias, em 2009.

Questionada sobre sua vontade de ter filhos, Sabrina brincou. "Quero uns 17, mas não agora. Amo criança, amo gente. Amo estar cercada por pessoas, mas na atual circunstância não tenho tempo nem para fazer um filho."

Sabrina também disse não se importar com a visão que as pessoas tem dela. "Não quero que mudem essa imagem. Não tenho vaidade, não me preocupo se estão me zuando ou não. Só quero fazer as pessoas felizes e dar risada. Me preocupo mais quando falam que eu estou gorda do que quando dizem que eu sou burra."

Fonte: Quem, revistaquem.globo.com