MEC devulgou hoje gráfica que imprimirá o Enem

RR Donelly Moore apresentou o terceiro melhor preço; concorrentes não estavam aptas

O MEC (Ministério da Educação) divulgou nesta quinta-feira (9) o resultado do pregão eletrônico para definir a gráfica que imprimirá o Enem (Exame Nacional de Ensino Médio). A escolhida foi a empresa RR Donelly Moore, que também assumiu a impressão da prova depois do furto em 2009.

Inicialmente a decisão final seria tomada até o dia 28 de agosto, e a impressão das provas começaria no dia 30. O prazo não foi cumprido pois o processo de licitação foi interrompido por uma liminar de justiça. A gráfica Plural, que ofereceu a menor quantia no pregão eletrônico ( R$65 milhões) foi considerada inadequada pelo Inep (órgão responsável pelo Enem) e retirada da disputa. No entanto, a empresa entrou com um recurso na justiça e voltou a licitação apoiada em uma liminar.

No dia 30 de agosto, o TRF da 1ª região retirou a gráfica Plural novamente da disputa. O argumento dos procuradores foi o de que a gráfica não apresentou a documentação necessária para comprovar a experiência anterior em exames como o Enem. A decisão dizia que a documentação apresenta pela Plural comprovava apenas a impressão de exemplares de revistas e edições de livros didáticos. Para o tribunal os documentos não cumpriam os requisitos do edital.

O preço a ser pago pelo MEC pelas impressões é de R$ 68.831 milhões. No inicio do pregão o preço proposto pela RR Donelly foi de R$ 71 milhões. O lance mais baixo era da Plural ( R$65 milhões) seguida pela VMI Artes Gráficas, que deu um lance de R$ 70 milhões, mas também foi considerada inabilitada.

Fonte: R7, www.r7.com