Médico cobra R$ 45 mil por parto de filho de Neymar e se justifica: "Teve tratamento VIP"

Médico cobra R$ 45 mil por parto de filho de Neymar e se justifica: "Teve tratamento VIP"

O médico nega que tenha dito que estava cobrando R$ 45 mil por não ter realizado o parto de um “filho de pasteleiro”

O médico Herbert Kramer, que entrou com processo contra o atacante Neymar pela falta de pagamento do parto do próprio filho, Davi Lucca, não concordou com a nota oficial divulgada por Neymar da Silva Santos, pai do craque santista. O processo está tramitando na 6ª Vara Cível de Santos, e aguarda a realização da primeira audiência.

O médico nega que tenha dito que estava cobrando R$ 45 mil por não ter realizado o parto de um ?filho de pasteleiro?. ?Essa história do pasteleiro é ridícula, jamais falaria. Isso é baixaria. Nunca disse isso. Eu nunca falei com ele (Neymar pai). Com o Neymar, só um dia antes do parto, rapidamente. Conversei com ele somente sobre os assuntos clínicos?, afirmou o médico.

Além disso, Herbert Kramer justificou que o valor combinado se deve principalmente ao tratamento VIP recebido por Carolina Dantas, mãe de Davi Lucca.


Médico nega ter falado sobre

?Ele teve tratamento vip. Fechei meu consultório na terça, quarta, quinta e sexta-feira, tive que desmarcar todos os pacientes. E ele não valorizou. Entrava no Hospital São Luiz de manhã, almoçava lá e só voltava no final da tarde. Quer tratamento mais vip que esse? Foram eles que pediram?, declarou Kramer.

Herbert Kramer alega que, além do parto, cobra o valor por ter fechado seu consultório na Baixada Santista por quatro dias para ficar à disposição da família, no Hospital São Luiz, em São Paulo. Segundo o médico, o valor é cobrado pelos serviços prestados da equipe médica, já que Kramer levou um médico auxiliar, Dr. Sérgio Kabbach, e sua esposa, Daniela Jordão, enfermeira obstetra.

?O valor não foi cobrado só pelo médico. Esse valor se refere à equipe médica. Prestaram serviços no Hospital São Luiz, um médico cirurgião, um médico auxiliar e uma enfermeira obstetra?, disse.

Herbert, que foi responsável pelo parto e por todo acompanhamento pré-natal de Carolina Dantas. Por isso, o médico faz questão de ressaltar que não cobrou nada ?por fora?, pois o parto foi ?particular? realizado no Hospital São Luiz, e o convênio da gestante não cobria.

?Ela internou no particular. A internação foi no Hospital São Luiz, particular. O convênio dela é Ana Costa, só interna no Ana Costa. O pré-natal foi feito pelo convênio, mas o parto eles optaram pelo particular. Ele pode entrar no Conselho Regional De Medicina, que não acontecerá nada?, concluiu.

Fonte: UOL