10 passos para exibir, sem medo, as pernas em minissaias durante o verão

10 passos para exibir, sem medo, as pernas em minissaias durante o verão

levantamos os dez principais cuidados que vão deixá-las torneadas, lisinhas e atraentes antes mesmo do verão chegar.

Para você que só lembra de dar atenção às pernas quando os shorts, os vestidinhos e as minissaias invadem as ruas e as vitrines, levantamos os dez principais cuidados que vão deixá-las torneadas, lisinhas e atraentes antes mesmo do verão chegar. Confira:

1 - Acerte nos exercícios. Segundo a professora de musculação Pollyana Takao, da academia Bodytech Eldorado, em São Paulo, para exibir pernas firmes e definidas é importante fazer atividades aeróbicas, como subir e descer escada, pedalar ou se exercitar no elíptico (aparelho que simula a movimentação dos pés durante a caminhada ou corrida), e exercícios localizados. "O agachamento e todas as suas variações, inclusive as realizadas em máquinas, são, disparados, os melhores para as pernas, pois acionam uma grande quantidade de músculos", justifica.

2 - Ataque à gordura. Quando a dieta e a atividade física não dão conta de eliminar a gordura localizada entre os joelhos, o dermatologista João Carlos Pereira, de São José do Rio Preto (SP), indica o ultrassom focado. "Por conta dessa característica, as ondas não se perdem no caminho às células de gordura e consegue destruí-las. De quebra, estimulam o colágeno", conta o médico. De acordo com o fabricante, com uma única sessão é possível reduzir até dois centímetros de circunferência. "Caso seja necessário repeti-la, é necessário aguardar pelo menos 45 dias", avisa João Carlos.

3 - Capriche na esfoliação. A recomendação é da esteticista Mara Silvana Mendes, do salão Zelo Hair Soluctions, no Rio de Janeiro. "Esfoliar as pernas uma ou duas vezes por semana antes de entrar no banho, com a pele seca, ajuda não só a desobstruir os poros e prevenir pelos encravados como também uniformiza o bronzeado e elimina as células mortas, que deixam o aspecto opaco e desidratado", afirma Mara, que é fã da mistura de fubá (10 colheres de sopa) e óleo de amêndoa (cinco colheres), espalhada com movimentos circulares e ascendentes.

4 - Livre-se dos encravados. Se já não bastassem eles deixarem as pernas empipocadas, ainda são doloridos. Para escapar deles, a fisioterapeuta Luni Freire, diretora da clínica Corpus de Lune, no Rio de Janeiro, indica manter a pele hidratada e a esfoliação em dia. Mas para se livrar de vez do problema, a melhor saída é a depilação a laser, que enfraquece os fios, fazendo com que eles cresçam cada vez mais finos e em pouca quantidade.

5 - Guerra aos pelos. Quem não quer ter que se preocupar com eles a cada dois ou 20 dias pode experimentar os lasers de alexandrita e NdYag. Segundo a dermatologista Valéria Campos, de Jundiaí (SP), essa combinação de tecnologias elimina pelos finos e grossos, tanto em peles claras quanto escuras. "O inconveniente é a dor. Quem é sensível, por exemplo, precisa chegar três horas antes da sessão para receber o creme anestésico. Há necessidade também de usar um jato de ar gelado para reduzir o desconforto e os riscos de efeitos colaterais", avisa a médica. Outro ponto negativo é o preço: pesquisa feita pelo UOL em clínicas e consultórios dermatológicos de todo o Brasil revelou que cada aplicação custa cerca de R$ 1 mil, lembrando que, em média, são necessárias de três a cinco, sendo uma por mês.

6 - Hidratar, sempre. Essa é para quem ainda não adquiriu o hábito de lambuzar as pernas com um hidratante pelo menos uma vez ao dia: o cosmético reforça a barreira de proteção cutânea, deixa o toque macio, melhora o viço e, dependendo da formulação, pode proteger contra os raios ultravioleta, estimular o colágeno e prevenir o envelhecimento precoce.

7 - Estrias no alvo. A técnica do microagulhamento elétrico trata tanto as linhas brancas quanto as vermelhas. "A diferença é que as mais recentes (avermelhadas) necessitam de um número menor de sessões, cerca de quatro contra seis, sendo uma por mês, se as estrias forem antigas (brancas)", conta a dermatologista Adriana Leite, de São Paulo. Segundo ela, ao perfurar a cicatriz com uma caneta que traz 11 agulhas finas e descartáveis numa das pontas, você provoca microtraumatismos na pele que, por sua vez, estimula a formação de fibras colágenas saudáveis. "Com isso, há uma melhora na textura, no relevo e na aparência das estrias a partir de um mês", diz a médica. Vale lembrar que a sessão é dolorida, daí a necessidade de aplicar creme anestésico 30 minutos antes, e é normal deixar o local tratado como se ele tivesse sido ralado por dois dias, mas sem descamar nem coçar. Cada aplicação custa a partir de R$ 850, conforme pesquisa feita pelo UOL em clínicas e consultórios dermatológicos de todo o Brasil.

8 - Varizes, nem pensar. Para quem está incomodada com essas mal traçadas linhas tomando conta das pernas, aí vai uma boa notícia: as soluções são as mesmas de antigamente, mas elas evoluíram. "Prova disso é que o repouso deixou de ser obrigatório em alguns casos, assim como o afastamento da ginástica, e, dependendo da técnica escolhida, dá para ver diferença em poucas semanas", conta o angiologista e cirurgião vascular Antonio Silvio Prudencio, da Life Clínica, em Campinas (SP). Só para refrescar a memória, as alternativas variam entre injeções com substâncias que promovem uma vasoconstrição, popularmente chamadas de aplicações, passando pelo laser ou pela radiofrequência, que aquecem os pigmentos do sangue para que eles "queimem" a parede interna dos vasos, até a cirurgia, que remove as veias doentes. O médico lembra que a decisão sobre qual método usar depende do histórico familiar e se a paciente fuma, se exercita com regularidade ou está acima do peso. Já quem não tem varizes e quer continuar livre delas, deve controlar a balança e malhar pelo menos três vezes por semana ? atividades que promovem a contração e o relaxamento da panturrilha, como caminhar, subir e descer escadas e fazer alongamento, são os melhores, pois estimulam a circulação sanguínea.

9 - Atenção aos pontos da celulite. Segundo a dermatologista Doris Hexsel, professora do serviço de dermatologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e investigadora do Centro Brasileiro de Estudos em Dermatologia, nas pernas, os alvos favoritos dos furinhos são (do mais fácil de tratar para o mais difícil) os culotes, a parte de trás das coxas e logo acima dos joelhos. "Essa última é mais complicada porque está relacionada à flacidez de pele", avisa a médica, que completa: "Para combater a celulite é preciso, antes de tudo identificar e tratar as causas, que podem estar relacionadas ao estilo de vida, aos hormônios, aos medicamentos ou às questões genéticas". É por essa razão que o ataque aos furinhos sempre é feito em várias frentes, como o aparelho que associa laser, infravermelho, vácuo e massagem mecânica para estimular a circulação, a produção de colágeno e a queima de gordura; o outro que emite ondas acústicas que fazem o tecido subcutâneo vibrar e, com isso, liberar gordura de dentro das células e ativar o fluxo sanguíneo; e os cosméticos, que melhoram o aspecto geral da pele, além de dieta pobre em gordura e açúcar e exercícios aeróbicos.

10 - Bronze em tubo. Hoje em dia dá para manter as pernas douradas sem sair de casa: basta aplicar nas pernas hidratantes autobronzeadores, que vão escurecendo a pele progressivamente (quando atingir a cor desejada, basta fazer a manutenção, aplicando o produto semanalmente), ou ainda maquiá-las com produtos ricos em pigmentos

Fonte: UOL