Anvisa proíbe uso estético de câmaras de bronzeamento no país

Estudo aponta riscos de câncer decorrentes da prática

A utilização das câmaras de bronzeamento artificial para fins estéticos está proibida no país. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, nesta quarta-feira (11), uma resolução que proíbe, além do uso, a importação, o recebimento em doação, aluguel e a comercialização desses equipamentos.

A agência já vinha discutindo a medida com a realização de consultas públicas sobre o assunto. Colaborou para a decisão um estudo de um grupo de trabalho da Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (IARC), ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS). O estudo incluiu a exposição às radiações ultravioleta na lista de práticas e produtos carcinogênicos para humanos.

De acordo com o estudo, a prática do bronzeamento artificial aumenta em 75% o risco do desenvolvimento de melanoma em pessoas que se submetem ao procedimento até os 35 anos de idade. A proibição da Anvisa já está valendo e não haverá prazo de transição.

Fonte: g1, www.g1.com.br