Aposentada, Gisele Bündchen pode ganhar até R$ 5,9 milhões ao mês

Esse teto seria o benefício a que a modelo teria direito, caso ela tivesse 30 anos de tempo de serviço comprovado em carteira ou estivesse completando 60 anos

Você consegue imaginar Gisele Bündchen se aposentando no Brasil pelo INSS e recebendo o valor de R$ 4.663,75 de pensão por mês? Esse teto seria o benefício a que a modelo teria direito, caso ela tivesse 30 anos de tempo de serviço comprovado em carteira ou estivesse completando 60 anos.


A situação acima, bastante improvável, mostra o que é previsto pela Previdência brasileira não somente a ela, como a qualquer pessoa que tenha recolhido a alíquota máxima de contribuição e se encaixasse em um dos perfis acima. Só que estamos falando da übermodel que, segundo a revista norte-americana "Forbes", teve ganhos estimados em US$ 47 milhões de dólares entre junho de 2013 e junho de 2014, advindos de contratos lucrativos e outros negócios. No ano passado, ela foi considerada, pela oitava vez consecutiva, a modelo mais bem paga do mundo.

Com 20 anos de carreira, a gaúcha anunciou recentemente que pretende se aposentar das passarelas e que fará seu desfile de despedida para a marca Colcci durante a SPFW, nesta quarta-feira (15). Segundo nota à imprensa emitida por Patricia Bündchen, irmã e representante da modelo no Brasil, Gisele irá se dedicar a projetos especiais e à sua família. Em entrevista para o jornal Folha de S. Paulo, a modelo disse que sinais físicos a fizeram querer parar. "Aprendi a sentir meu corpo. Automaticamente meu corpo fala se o que faço vale a pena, e ele pediu para parar. Eu respeito meu corpo, tenho um privilégio de poder parar."

 "A Gisele possui um patrimônio de US$ 451 milhões [de acordo com a 'Forbes'], o que equivale, aproximadamente, a R$ 1,38 bilhão. Se ela investir esse montante no mercado brasileiro em títulos do tesouro nacional, ela terá uma renda líquida, descontando impostos e inflação, de R$ 5,9 milhões por mês. Caso ela tenha apenas 1/3 deste patrimônio em dinheiro, sua renda vitalícia será de aproximadamente de R$ 2 milhões mensais. Não se aplica a pensão de INSS, pois bateria o teto previdenciário, que é de R$ 4.663,75", calcula Samy Dana, economista e professor na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV.

Outra simulação é feita pelo consultor patrimonial e financeiro Rogerio Verolez de Castilho. Diante da falta de algumas informações importantes para um cálculo mais preciso, ele estima que, se guardados em um banco, sem render juros e com retiradas mensais de US$ 929,5 mil, os US$ 451 milhões se extinguiriam em 40 anos.

"Como deixar dinheiro parado no banco, sem investir, portanto, sem render juros, é algo que nenhum analista financeiro em sã consciência recomenda para seus clientes, o ideal é que alguém com tal soma em dinheiro disponível o aplique em diferentes modalidades de investimento."  

 

Fonte: UOL