Conheça a nova técnica que congela a gordura e faz perder barriga a jato

Conheça a mais nova e moderna técnica que promete chapar a barriga

De tempos em tempos, as clínicas de estética apresentam novos métodos e tratamentos prometendo o tão desejado emagrecimento sem muito esforço. Mas a verdade é que até então nenhum deles teve a sua eficácia comprovada por pesquisadores. Nos últimos dois anos, um tratamento aprovado por pesquisadores da escola de medicina de Harvard chamou a atenção de clínicas norte-americanas e, recém-chegado ao país, é a mais nova febre nos consultórios brasileiros: a criolipólise.


Conheça a nova técnica que congela a gordura e faz perder barriga a jato

Ex-atleta e médico especialista em nutrologia esportiva e modulação hormonal, Thiago Volpi tem recebido com cada vez mais frequência homens dispostos a perder gordura localizada de maneira rápida e indolor e garante que a criolipólise é, de fato, inovadora.

?Recentemente foi divulgado um artigo científico provando que, em uma sessão, ela reduz de 20 a 26% dos adipócitos (células de gordura) da região tratada, diminuindo o número de células pela criolipólise. É a grande novidade do momento na área de gordura localizada. É efetiva e não perde altera a sensibilidade dos nervos na região tratada?, explica o especialista, revelando que abdômen e flancos são as regiões mais procuradas.

O funcionamento da criolipólise é simples. Por congelamento, é possível eliminar adipócitos de determinada região do corpo. Um bocal é acoplado sobre a região de gordura e o sistema de vácuo suga a gordura para dentro deste bocal, submetendo-a a uma temperatura de menos 5 graus durante uma hora. Uma manta é utilizada no bocal para proteger a pele e não ter queimaduras.

De acordo com Thiago Volpi, a grande vantagem da criolipólise é que, durante a dieta, o paciente consegue diminuir ou desinchar as células de gordura da região, mas ainda assim a redução da área não será significativa. ?Até então, só existia um único método comprovado capaz de reduzir a gordura na região, que é a lipoaspiração, uma cirurgia plástica invasiva. Mas ela tem riscos. Os de uma cirurgia e o risco de causar fibrose (ondulações na pele). Nas mãos de um bom cirurgião plástico, dificilmente vai ocorrer, mas quem faz mais de uma lipo certamente vai ter?, alerta.

?As principais vantagens são o fato de perder gordura mais rápido e quando você diminui o número de células na região, você está dificultando o ganho de gordura. Os resultados são a curto prazos e duradouros. Quando você elimina uma célula de gordura, ela não volta mais. Se você voltar a ganhar mais do que perder, as células existentes podem até inchar, mas vai ser sempre menor?, garante o especialista.

Nas duas primeiras semanas, o paciente que passou pela criolipólise não percebe os resultados, já que a região fica inchada e, dependendo da sensibilidade da pele, com marcas roxas que somem com o tempo. Mas é justamente neste período em que as células, submetidas ao congelamento, morrem e são eliminadas pelo corpo em semanas.

É possível fazer até três sessões por anos e intervalo mínimo entre as sessões é de dois meses. Por ser um tratamento novo, ainda tem um custo muito alto. Apesar do especialista não revelar valores, uma pesquisa de mercado aponta que uma sessão de criolipólise custa, em média, R$ 2.500.

As únicas contra-indicações são nos casos de pacientes que possuem hérnia ou que tenham cicatriz de hérnia na região. Eles irão precisar se submeter a uma avaliação médica específica.

Thiago Volpi garante que para tornar os resultados da criolipólise ainda mais duradouros, é importante traçar um planejamento para o paciente envolvendo atividades físicas, acompanhamento alimentar e, em casos de obesidade, tratamento medicamentoso e suplementação.

Fonte: Mix Brasil