Depilação íntima total é o novo padrão de sensualidade; dicas

Depilação íntima total é o novo padrão de sensualidade; dicas

Segundo pesquisa americana, mulheres que adotam a técnica aumentam a autoestima sexual, mas médicos alertam que pelos protegem de infecções.

Uma pesquisa feita pela Universidade de Indiana em 2012, ouviu 2.451 americanas e revelou que 87,7% delas removem total ou parcialmente os pelos da virilha. Além de modismo, a mesma pesquisa mostrou que quem adotou o método tinha maior autoestima sexual. Entre as brasileiras não há dados precisos, mas nas clínicas especializadas os serviços de depilação cavada e total são os mais procurados.

Virou moda exibir nada ou apenas um filete de pelos, que não aparece nem mesmo sob o menor dos biquínis. A tradição das brasileiras em inovar no quesito depilação já vem há algum tempo. As esteticistas que imigraram para o exterior, principalmente para os Estados Unidos, foram as pioneiras em lançar a moda da depilação cavada, técnica que ficou conhecida como brazilian wax.

Para depilar a virilha, podem ser usados todos os métodos de depilação, da cera à lâmina, passando pelos aparelhos elétricos. Mas como modismos vão e vêm, quem pretende apostar na depilação total com o laser, deve ter certeza de que deseja se livrar dos pelos indefinidamente. ?A moda muda e quem sabe qual será a tendência daqui a 20 anos? Eu aconselho fazer a depilação cavada com o laser, que inclui virilha e ânus, e retirar os pelos que sobram com outro método não definitivo?, recomenda a dermatologista Paula Raso, da clínica que leva seu nome e que também faz parte do Instituto Azulay, na Santa Casa do Rio de Janeiro.

Basta lembrar o polêmico ensaio nu da atriz Claudia Ohana há quase três décadas. Na época, ela posou para as páginas da ?Playboy? brasileira esbanjando uma exuberância de pelos púbicos. Em 2008, fez novas fotos. Mais uma vez, bem ao natural. Já em 2011, a quantidade de pelos, ou a ausência deles, também gerou polêmica no ensaio nu que a modelo Bárbara Evans fez para a mesma revista. Então, antes de radicalizar, confira no quadro abaixo as principais vantagens e desvantagens da técnica.

Fonte: EGO