Dispositivo avisa sobre ovulação com 6 dias de antecedência

Medidor de ovulação detecta com até seis dias de antecedência

Mulheres que estão tentando engravidar podem ter a partir de agora um meio menos estressante e mais confiável para detectar o momento da ovulação. E com até seis dias de antecedência. É o que promete o DuoFertility, dispositivo criado pela Cambridge Temperature Concepts, empresa ligada à Universidade de mesmo nome, na Inglaterra. Lançado em janeiro em 2008, o produto agora está à venda mundialmente desde setembro.

O Brasil ainda não aprovou a venda do dispositivo, que custa 546,63 euros. Criado pelo médico Shamus Husheer, o produto mede a temperatura corporal. Isso é necessário, pois a ovulação provoca uma discreta elevação no calor corporal devido ao aumento de secreção da progesterona. Um dos métodos indicados para mulheres que estão tentando engravidar atualmente é a medição da temperatura logo após levantar da cama, sempre na mesma hora. Segundo Husheer, o DuoFertility, além de fornecer informações mais precisas, ainda detecta a ovulação seis dias de antecedência.

Trata-se de um adesivo colocado embaixo do braço, na altura ou pouco abaixo dos seios e necessita ser usado apenas à noite, apesar de não haver restrições ao uso durante o dia. Contém dois termômetros, um detector de movimento e é movido à bateria. Os dois medidores são necessários para identificar se condições externas estão interferindo na sua temperatura corporal. O mecanismo é avançado.

Os dados coletados durante a noite são jogados em uma unidade do tamanho de um mouse, que se comunica sem fio com o adesivo. Ele analisa e aponta quando acontecerá a ovulação baseado em qualquer registro de aumento da temperatura corporal. O Duo Fertility é vendido em seis cores: branco, rosa, azul, verde, lavanda e preto. Pode ser alimentado com informações como data da última menstruação ou resultados de exames hormonais que possam interferir na data. Os dados podem ser monitorados pelo instituto, o que deve ainda ajudar em pesquisas futuras, já que as informações são comparadas às de outras pacientes.

Fonte: Terra, www.terra.com.br