Ex-"No Limite" diz como transformou totalmente o corpo em quatro anos

éssica e Rafão, que participaram do reality show em 2009, mantêm percentual de gordura inferior a 10% com exercícios e dieta balanceada

Em 2009, quando participaram do reality show "No limite", Jéssica e Rafão driblavam a vontade de comer pizza e chocolate para tentar ganhar o programa e faturar R$ 500 mil. Para quem não se lembra, cobras, olhos de cabra e ovos galados faziam parte do "cardápio" do casal. Hoje, a privação persiste, mas o objetivo é outro: ganhar qualidade de vida.

A mudança de hábitos alimentares e da rotina de exercícios começou há quatro anos, e o resultado dessa dedicação pôde ser comprovado durante o ?Arnold Classic Brasil?, feira de fitness que aconteceu no último fim de semana no Rio. Diante de seus músculos tão definidos, fomos conferir de perto e entender tim-tim por tim-tim o processo pelo qual o casal passou durante esse tempo. E olha que, quando as fotos foram tiradas, eles já estavam há uma semana sem malhar. Difícil de acreditar? Rafão explica: "Chegamos a um nível de qualidade muscular e definição tão altas, que não faz diferença ficar esse tempo sem treinar".

Ele conta que sentiu necessidade de mudar seus hábitos quando constatou que perdeu 11 quilos em apenas 30 dias - tempo de duração de sua participação no reality show. Ao mesmo tempo, Jéssica, que foi eliminada do programa após 62 dias, achava que precisava ganhar qualidade muscular, apesar do corpo "tipo panicat" - como ela mesma define - que já tinha.

"Queríamos qualidade de vida acima de qualquer coisa. É claro que nos preocupamos com o físico, mas nossa vontade era que ele fosse consequência do nosso estilo de vida", explica Rafão.

O casal colocou, então, como meta reduzir seu percentual de gordura com a ajuda de um nutrólogo e de um treinador, e fez mais de dez cursos sobre o assunto. Em um ano, Rafão conseguiu baixar seu percentual de 18% para 8%. Jéssica, que já se alimentava bem, mas em grandes quantidades, diminuiu as porções de comida e foi lapidando o corpo com a musculação. Atualmente, eles têm 4% e 7% de gordura, respectivamente."Mas é importante deixar claro que a gordura não é vilã. Só é preciso escolher alimentos com gordura boa, como azeite com acidez mais baixa do que 5%, castanhas e amêndoas", ressalta Rafão.

Além do resultado visível do aumento da qualidade de massa magra, eles contam que nunca mais ficaram doentes e que "não sabem o que é uma gripe há anos". Mas a adaptação não foi fácil. Por três vezes, Rafão pensou em desistir. "Cheguei a falar para a Jéssica que não ia aguentar continuar com a dieta, mas ela me incentivou a não parar. Adorava balada e bebida alcoólica, e trocava o dia pela noite nos fins de semana. No inicio, é bem difícil mudar isso. Os 15 primeiros dias são os piores, até porque o paladar leva até 20 dias para se adaptar. Mas quando essa primeira fase passa, você acaba fazendo tudo automaticamente", diz ele.

Sucesso na web

Jéssica e Rafão começaram a mostrar suas rotinas de treino e alimentação no Instagram e logo viraram referência de estilo de vida. A prova disso são os mais de 36 mil seguidores que o casal tem na rede social. Um deles, inclusive, é do Azerbaijão. "Nunca fizemos força para "aparecer". Preferimos fazer um trabalho legal para ser valorizado pela nossa atitude como ser humano, não só pelo corpo. Não somos um pedaço de carne. Procuramos passar sempre um bom exemplo e uma imagem de família", explica Rafão.

Por isso, ele conta que o casal já recusou diversas propostas de ensaios sensuais "com valores financeiros legais", tanto na época do programa, quanto agora. Mas, por outro lado, a visibilidade do Instagram também abriu um leque de novas oportunidades profissionais para ambos. "Viajamos o país inteiro falando sobre saúde, dando palestras de superação. Há pouco tempo fomos procurados por uma marca de roupas esportivas e outra de água mineral. É um mercado que está em alta e que não vai passar", diz Rafão.

Jéssica também se dedica à faculdade de Nutrição, que cursa há um ano e meio, e planeja abrir uma empresa de comida saudável congelada.

"Dia do lixo" e anabolizantes

Como ninguém é de ferro, o casal criou aquilo que chama de "dia do lixo". Uma vez por semana, eles se entregam ao pecado da gula e saem da dieta sem culpa. "Nesses dias, gostamos de tomar vinho, comer pizza, churrasco e nutella. Ninguém precisa viver escravo do espelho. É o que a gente defende. Você tem que viver bem com sua cabeça e seu corpo", diz Rafão.

O casal ainda aproveita para dizer que condena o uso de anabolizantes e lembra que só é possível conseguir um resultado satisfatório com foco e disciplina. "A alimentação é 90% do resultado, não adianta. Você é o que você come. Não existe nada que você tome que vá lhe dar o abdômen dos seus sonhos. Na praia, vemos muitos homens com o peito e os braços bem inchados. Isso é sinal de que ele não come bem e que faz uso de anabolizantes. Com uma alimentação regrada, de acordo com sua taxa diária de carboidrato, lipídios e proteína, você vai conseguir ter uma vida saudável. O músculo é consequência", explica ele.

Músculos x gravidez

Para realizar o sonho da maternidade, Jéssica terá que aumentar seu percentual de gordura. Isso porque parte dos hormônios femininos é metabolizada nas células de gordura, como o colesterol. A ideia do casal, que oficializou a união em 2010, é "abrir a fábrica" no início de 2015. "Temos metas como uma família qualquer. Já estou tomando vitaminas, como ácido fólico, sob a supervisão da minha ginecologista. O ideal é que eu fique entre 13% e 15% de gordura", conta Jéssica, que não teme as típicas mudanças no corpo causadas pela gravidez.

"Todo mundo me pergunta se eu não tive filho até hoje por causa do corpo, mas esperei por uma questão de responsabilidade. Tenho medo de não dar conta. Nunca pensei no meu corpo, até porque dá para continuar a fazer atividade física durante a gravidez. Isso ajuda, inclusive, na recuperação pós-parto", diz ela, que tem 30 anos. Rafão tem 33.

Críticas

Jéssica é o maior alvo de críticas na web. Mas nenhuma delas chega a tirar seu seu sono. "Falam que a minha barriga está estranha, que meu corpo está masculino. Mas eu encaro superbem porque faço isso para mim, porque gosto, não para mostrar para alguém. Me sinto bem, bonita, essas críticas não me atingem. Quem não gosta é só não me seguir nas redes sociais e ponto", diz ela, que se destaca como uma das barrigas mais definidas no meio fitness."É meu ponto forte, mas não é o que trabalho mais. Nem treino abdômen direito. O engraçado é que as pessoas sempre pedem para me tocar", garante.


Ex-

Ex-

Ex-

Ex-

Ex-

Ex-

Fonte: EGO