"Faço abdominal todos os dias", diz Glenda Kozlowski sobre "tanquinho"

Apresentadora, que mostrou ótima forma ao ser fotografada de biquíni por um paparazzo numa praia do Rio, fala sobre seus cuidados de beleza

É só olhar para a foto de Glenda Kozlowski de biquíni e se perguntar: afinal, o que ela faz para ter aquele abdômen sequinho e sarado? Depois de ser clicada por um paparazzo numa praia carioca, nesta quinta-feira, 16, quando mostrou que está super em forma, a apresentadora contou como é sua rotina de exercícios e alimentação.

"Faço corrida ou spinning, meus exercícios aeróbicos. Abdominal, faço todos os dias. Principalmente nas aulas de Pilates e funcional. É puxado, mas adoro. Faço algo todos os dias, menos domingo", conta a ex-campeã de body board, que ainda pratica o esporte.

Para conquistar esse corpinho - ela mede 1,70m e pesa 56 quilos -, porém, não bastam os exercícios. Glenda também mantém uma dieta saudável. "Regrada, mas não radical", garante. A apresentadora não usa suplementos, mas toma algumas vitaminas, como cranberry, ômega 3, cálcio e vitamina D. "Meus suplementos são legumes, frutas, verduras, peixe... Enfim, uma boa alimentação".

Sem pé na jaca

Glenda jura que com ela não tem essa de enfiar o pé na jaca. "Não consigo mais. Me sinto mal. Quando você passa por uma reeducação alimentar, seus hábitos mudam e o seu corpo também. Isso é fantástico. É o mais bacana desse processo de corpo e mente em dia com a saúde", comenta ela, que só não abre mão de vez ou outra comer um bolinho. "Isso me mata", diz, aos risos.

A apresentadora conta que nunca teve neura em relação ao próprio corpo, e que sempre foi feliz com suas curvas. "No pós-parto a gente fica se sentindo inchada, as roupas não entram, mas passa logo", conta Glenda, mãe de dois meninos, Gabriel e Eduardo.

40 anos em 2014

Para cuidar da pele, ela só usa protetor solar no rosto. "Preciso até começar a usar uns cremes", brinca a apresentadora, que completará 40 anos em 2014. "Quarentão!", faz graça. Ela jura que não está nem aí para as ruguinhas que podem surgir daqui para frente. "Da velhice da alma, tenho pavor! A do espelho, tem tanta coisa para fazer hoje em dia que isso aí vai ficando para época da minha avó", diz. "Tenho medo mesmo é de ficar longe das pessoas que eu amo".









Fonte: EGO