Vivendo uma funkeira Vânia Love diz: "Não precisa ter o bumbum de fora"

Vivendo uma funkeira Vânia Love diz: "Não precisa ter o bumbum de fora"

O universo funk sempre esteve presente na vida de Vânia.

Ela já era conhecida como modelo, rainha de bateria do carnaval carioca e irmã do jogador de futebol Wagner Love, de quem pegou emprestado o nome artístico. Agora, Vania Love é a Mulher Saputá, uma das mulheres-fruta que formarão um grupo de funk em ?Sangue bom?.

Formada em teatro pela CAL, no Rio, há três anos, e cursando um preparatório para musicais, Vânia estreou na televisão num pequeno papel em ?Insensato coração?, de 2011. Depois, fez uma participação em ?Aventuras do Didi?.

- Minha ficha ainda não caiu. Nosso grupo de funk vai aprontar, vai render gargalhadas. Está sendo um privilégio trabalhar com Marisa Orth.

O universo funk sempre esteve presente na vida de Vânia.

- Fui criada em comunidades (em Bangu, na Zona Oeste do Rio), tive muito contato com o funk. Não tenho dificuldade com as coreografias. Mas não sou funkeira. Eu me visto de forma diferente da Saputá, sei que mulher para se vestir bem não precisa ficar de bumbum de fora. Gosto de um estilo mais chique, mais formal.

Vânia, de 31 anos, conta que, por causa da novela, resolveu deixar de lado o compromisso com as escolas de samba.

- O carnaval me comprometia muito. Quero reconhecimento como atriz.

O interesse pela atuação, segundo ela, vem de infância.

- Sempre fui a palhaça da casa e meu irmão, muito tímido. Eu me formei técnica em contabilidade e auxiliar de enfermagem, mas não amava. Quando meu irmão começou a ganhar dinheiro com o futebol, me ajudou nos estudos. Fiz faculdade de Educação Física e, em 2007, resolvi fazer Teatro.

Vania conta que teve, ao lado dos pais (a mãe é enfermeira e o pai, pintor de parede) uma infância humilde, mas sem privações.


Funkeira em

- Nunca passamos fome. Meus pais sempre trabalharam, tive uma excelente mãe.Tínhamos vida normal de pobre.

Casada há 11 anos e sem filhos, Vânia converteu-se recentemente à religião evangélica (ela frequenta o Ministério Plenitude e Vida).

? O pastor falou que não tem problema nenhum viver uma funkeira sensual. É meu trabalho. Não vou abandonar o que quero fazer por causa de religião. Sirvo a Jesus.

Para fazer bonito nas peças de lycra usadas pela Mulher Saputá, Vania conta que emagreceu quatro quilos em um mês e meio com uma rotina puxada de exercícios.

- Faço aula de muay thai, dança, circuito na areia, musculação e tratamento de enzimas.

Fonte: OGlobo