Gisele e Gianecchini tumultuam penúltimo dia de desfiles

Gisele e Gianecchini tumultuam penúltimo dia de desfiles

Modelo nua e moda masculina também foram destaques

Mesmo com tantos acontecimentos, o grande momento do último domingo (13), penúltimo dia do São Paulo Fashion Week aconteceu no último desfile, da grife Colcci, com Gisele Bündchen e Reynaldo Gianecchini na passarela.

Com a chegada das duas estrelas na Bienal, o tumulto dos fãs e dos jornalistas foi tão grande que um clima de caos se instalou no camarim ? e ao redor ? da Colcci. Gisele desfilou pela primeira vez depois da maternidade com o cabelo preso com muito gel, que muitos caracterizaram como ?lambido?. Na maquiagem, olhos coloridos, boca apagada e corpo brilhante, como se estivesse cheio de óleo.

O galã Gianecchini, que atualmente está no elenco da novela Passione, da Rede Globo, subiu à passarela mostrando a boa forma e um corpo mais malhado.

O clima de fanatismo foi o mais intenso desta edição do evento e as pessoas que assistiram ao desfile pelos telões da Bienal, gritavam quando Gisele e Gianecchini desfilavam.

Mas, obviamente, as duas estrelas não foram os únicos destaques do dia. Em clima country americanizado e com um pouco de inspiração nos ciganos, a grife Do Estilista, como de costume, desfilou com modelos e não-modelos, todos amigos do estilista Marcelo Sommer. A referência nos ciganos apareceu com bordados e apliques de pedrarias nas roupas. O desfile aconteceu em uma famosa balada country de São Paulo, o Villa Country.

Outra sensação, que causou muito alvoroço, foi o desfile da Neon, segundo do dia, que trouxe uma modelo completamente nua à passarela, apenas enrolada em uma espécie de plástico transparente. Os pelos pubianos da modelo, conhecida como Dani Piala, estavam à mostra e a moça parecia não de depilar há muito tempo. Para explicar o excesso de pelos nas partes íntimas, Dudu Bertholini, estilista da Neon junto com Rita Camparato, disse que Dani estava usando uma peruca no púbi. A grife finalizou o desfile com nadadoras profissionais na piscina.

A moda masculina também foi representada no último domingo com a grife do estilista estreante no evento, João Pimenta ? terceiro do dia - e Mario Queiroz, - sexto do dia - que desfilou uma coleção inspirada nos costumes e na história da Turquia, com modelos mais bronzeados e com as sobrancelhas mais grossas, juntas uma da outra. Pimenta costumava desfilar na Casa de Criadores, semana de moda de São Paulo dedicada aos estilistas iniciantes, e trouxe para o SPFW uma coleção com peças de estilo imperial e aristiocrático, inspiradas na vinda da família real para o Brasil. Modelagens acinturadas e cores claras foram predominantes.

A grife Amapô, quinta a desfilar, que se inspirou no regionalismo brasileiro para e deixou a coleção verão 2011 muito colorida, levou à passarela modelos com apliques de franjinha, que, segundo Ricardo dos Anjos, responsável pela beleza do desfile, foi inspirada na cantora Pitty.

A moda praia também esteve presente no quinto dia de SPFW, com Paola Robba, quarta grife a desfilar. A top Fernanda Tavares abriu o desfile, que levou à passarela uma coleção com estampa de tigre e muitas peças em preto e branco.

Fechando o dia no maior estilo, a Colcci trouxe, além de Gisele e Gianecchini, a top Shirley Mallmann, de 33 anos, que fez muito sucesso nos anos 1990 e foi a primeira modelo brasileira a ser reconhecida mundialmente. A top Fernanda Tavares também desfilou para a grife, que apresentou uma coleção com estampas que pareciam folhagens, listras e bolinhas em preto e branco e transparências.

Fonte: R7, www.r7.com