Homens de vermelho despertam desejo delas

Homens de vermelho despertam desejo delas

Segundo estudo realizado com homens e mulheres de quatro países, a cor vermelha pode ser um diferencial importante na hora da conquista

Esqueçam os chocolates e as flores, se a ideia é deixar boa impressão e conquistar uma mulher, use vermelho. É isso o que sugere um estudo recente publicado pelo jornal científico ?Journal of Experimental Psychology?.

De acordo com o estudo, foi constatado que a cor vermelha deixa o homem mais atraente, poderoso e sexualmente desejável para as mulheres. A pesquisa sugere que os pensamentos e sentimentos femininos em relação aos homens são, parcialmente, primitivos.

O estudo demonstrou que as mulheres observaram uma condição social mais alta nos homens que vestiam roupas vermelhas. Isso, de acordo com Andrew Elliot, psicólogo da Universidade de Rochester e líder do projeto, foi o principal fator para acionar o desejo feminino.

?Eu, definitivamente, acho que o vermelho se provou uma cor poderosa se você quiser deixar uma boa impressão?, comentou Elliot em entrevista ao ?CBSNews.com?.

Integrantes do sexo feminino de diferentes partes do mundo foram entrevistadas e foi percebido que culturas distintas apresentaram a mesma inclinação pelo ?fator vermelho?.

Segundo Elliot, a constatação pode estar ligada a fatores histórico-culturais e biológicos. O tapete vermelho em grandes eventos ou a associação de algumas sociedades com roupas vermelhas e ascensão social podem ser consideráveis.

Elliot explica um pouco a respeito dos fatores biológicos: ?O macho vermelho parece carregar um sentimento amoroso pelas fêmeas em diversas espécies animais. A atração da fêmea pelo macho vermelho já foi encontrada em crustáceos, peixes, pássaros e primatas?.

Ele ainda acrescentou: ?Na natureza, vermelho é um indicador de força física, mas entre as mulheres, o significado observado foi um pouco mais profundo no inconsciente, algo como, ?este homem poderá cuidar de mim e tem um bom material genético para oferecer??.

O experimento foi realizado com homens e mulheres dos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e China.

Fonte: Abril, www.abril.com.br