Homens dizem "te amo" antes das mulheres

Pesquisa inglesa derruba mitos do relacionamento

 Ao contrário do que o pessoal fala, homens dizem as famosas três palavras "eu te amo" em média após sete meses de namoro. As mulheres precisam de no mínimo oito meses para isso.

Quer ficar mais impressionado? Pessoas de mais de 55 anos de idade são o grupo que mais saem em encontros amorosos através de ferramentas online. Tudo isso na Inglaterra, onde revista Stella do jornal Telegraph promoveu uma pesquisa com quase 2.000 homens e mulheres para saber o que o inglês quer de seus relacionamentos e muitos dos resultados derrubam mitos urbanos como os dois citados acima.

Você até pode achar que os homens estão mais sensíveis hoje em dia mas segundo o psicólogo Oliver James, marmanjos tendem a se apaixonar mais do que as mocinhas e são mais propensos a se deixar levar por alguém. Isso porque as moçoilas amadurecem antes e desenvolvem uma atitude mais realista e mais conectada a sentimentos reais. Já a turma masculina em muitas ocasiões em que dizem "eu te amo", na verdade estão tentando lidar com emoções difíceis e complexas que eles não entendem.

A declaração acaba funcionando como uma válvula de escape. E com tudo isso, caímos no velho chavão que homens usam amor para conseguir sexo e as mulheres usam sexo para conseguir amor. A pesquisa inglesa também derrubou alguns paradigmas quando 91% dos homens preferem ter alguém com senso de humor e 85% das mulheres querem um cara bonitão (esperava-se o contrário, o que mostra que o homem inglês é diferente ou sabe mentir bem).

Por outro lado, metade dos caras disse que o principal motivo para namorar era conseguir sexo e 1/5 deles conseguem ir para a fronteira final no primeiro encontro contra apenas 5% das meninas. O que impressionou no resultado do estudo foi o comportamento dos público acima dos 55 anos de idade. Dois terços dele usam serviços online de encontros, contra 1/5 daqueles entre 18 e 24 anos de idade.

O grupo sênior também apontou ser o que tem mais relacionamentos de longo prazo com pessoas que eles conheceram na internet e ficou em segundo lugar entre as faixas de idade no quesito sexo com alguém que você conheceu na web (só perdem para o pessoal entre 45 e 54 anos de idade).

Os sites de relacionamentos, salas de chat e redes sociais acabam facilitando a vida das pessoas que não sabem aonde ir para conhecer gente e, com isso, os seniores acabam sendo mais experimentais em sua busca por um parceiro. No Brasil o cenário é bem diferente, já que a internet ainda é de predominância dos jovens. No site Par Perfeito, por exemplo, onde homens e mulheres publicam uma página pessoal na busca pelo parceiro, pessoas acima de 35 anos de idade representam apenas 32% do público total e 41% está entre 25 e 35 anos de idade.

Na agência de encontros, Lunch42, que aproxima casais através de entrevistas e métodos de coaching, o cenário é um pouco diferente, mas tende a mudar. Hoje entre seus clientes apenas 5,9% das mulheres e 3,4% dos homens está entre 20 e 30 anos de idade. Já a turma acima de 50 anos representa 23,5% das mulheres e 37,8% dos homens.

Segundo Mariana Yamada da Lunch42, neste ano eles estão verificando um aumento na procura do serviço pelo pessoal entre 30 e 45 anos. Trabalhando tanto com recursos online quanto entrevistas pessoais, o Selecto, um site de relacionamento que está no ar desde abril último tem seu público masculino concentrado entre os 30 e 50 anos de idade (81% das pessoas) e 90% das moças tem mais de 30 anos de idade. É interessante notar que uma pesquisa mundial da empresa Global Market Insite (GMI) de 2006, que entrevistou 17,5 mil pessoas em 18 países, apontou o brasileiro como o internauta que mais usa os recursos online para conseguir sexo casual.

Dos entrevistados brazucas, 29% disseram usar a internet para esse fim, mas 32% utilizam para conseguir um relacionamento de longo prazo. Agora resta saber em quanto tempo dizemos "eu te amo" sem segundas intenções.

Fonte: Terra, www.terra.com.br