Massagem capilar é nova aposta para fios mais saudáveis; saiba!

Massagem capilar é nova aposta para fios mais saudáveis; saiba!

Massagem que trata o cabelo

Quando se fala em shiatsu, a primeira coisa que vem à cabeça é uma massagem relaxante, que trata dores musculares e equilibra o organismo. Mas, se você pensa que suas propriedades acabam por aí, engana-se. Este tradicional método de massagem também beneficia o cabelo. Isso porque, explica o massoterapeuta Weslei Pereira, por intermédio da pressão dos dedos, o shiatsu estimula e energiza os pontos vitais do corpo, melhorando a circulação sanguínea que tem interferência nas madeixas.

Sendo assim, o shiatsu capilar é indicado para quem precisa revitalizar o couro cabeludo e combater a queda e a oleosidade. O salão Fashion Clinic, do badalado cabeleireiro Tiago Parente, no Rio de Janeiro, oferece a massagem japonesa. O tratamento começa com a higienização do couro cabeludo e, em seguida, a cliente recebe uma massagem com óleos essenciais no ombro e na nuca. O resultado prometido, além de todo o relaxamento contra o estresse, é acabar com a oleosidade excessiva.

Massagem turbinada

No carioca Jean Yves Coiffure, o shiatsu é utilizado em um tratamento à base de queratina que trata a cutícula do fio e também para tratar a queda através da massagem que estimula o couro cabeludo.

Já a tecnóloga e cosmetóloga Janaina Saraiva, do Centro de Estética Integrada Janaina Saraiva em São Paulo, recomenda que o método seja feito não só por profissionais, mas ainda em casa por você mesma. ?O shiatsu capilar é relaxante, estimula a circulação do couro cabeludo, eliminando as toxinas do bulbo capilar. O resultado são fios mais fortes, bonitos e saudáveis?, reforça.

A dica é realizar a massagem uma vez por semana, enquanto se deixa a máscara hidratante agir cabelo. ?Segure os fios entre os dedos, partindo do couto e dê leves puxões, repetindo este movimento por toda a cabeça. Depois, coloque a palma das mãos na cabeça e faça movimentos circulares. Repita na cabeça toda?, ensina Janaina.

Fonte: Terra, www.terra.com.br