Mecha de cabelo pode virar diamante

Não parece, mas o diamante deste anel é feito a partir de fios de cabelo

 O seu cabelo vale mais do que você imagina. Pode virar diamante. Isso mesmo. Por meio de uma nova tecnologia, o carbono presente nos fios capilares se transforma em matéria-prima para a produção da pedra bruta que, depois de lapidada, torna-se um belo diamante. Até o rei Pelé já experimentou: mechas de seus cabelos foram "eternizadas" para presentear sua mãe.

E agora essa possibilidade chega ao Brasil. A empresa Brilho Infinito, pertencente ao Grupo Altstut, é a primeira da América Latina a utilizar essa recente técnica de produção de diamantes a partir de uma mecha do cabelo, que já está em uso em países como Espanha, Rússia e Japão.

O processo de produção é chamado de HPHT (High Pressure, High Temperature), já que o carbono contido no cabelo é submetido a altas pressões e temperaturas, para recriar as condições naturais em que os diamantes são desenvolvidos. Para a confecção da pedra, é possível utilizar qualquer tipo de cabelo, como também combinar mechas de duas ou mais pessoas.

Nasce um diamante

O cabelo é levado a um forno especial em uma temperatura elevada para extração do carbono contido nos fios. O material resultante é prensado até se transformar em uma pastilha de carbono que, colocada no interior de um equipamento de alta tecnologia, é submetida a uma pressão equivalente a 45 mil atmosferas e a uma temperatura entre 1.500 graus C/ 1600 graus C.

O tempo para finalização do produto varia de acordo com o tamanho e a cor do diamante escolhido por cada cliente. O resultado de todo esse processo é um diamante com as mesmas características físicas, químicas e óticas de uma pedra extraída da natureza. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, o preço de mercado desses diamantes Brilho é bem próximo ao de uma pedra natural. Em média, valem cerca de R$ 5.200, mas, como o serviço é muito personalizado, o preço varia de acordo com o tamanho, a cor e a lapidação que o cliente optar.

Certificação

Todo o processo de produção do diamante é gravado e enviado junto com a joia para o cliente. Além disso, a empresa possui um certificado de qualidade e autenticidade emitido pelo Laboratório Gemológico Dr. Rui Ribeiro Franco, um centro de excelência em gemologia no Brasil, reconhecido internacionalmente pela CIBJO - Confédération Internationale de la Bijouterie, Joaillerie, Órfèvrerie, des Diamants, Perles et Pierres. Esse laboratório é também uma parceria entre o IBGM - Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos e o Sindijoias SP - Sindicato da Indústria de Joalheria, Bijuteria e Lapidação de Gemas do Estado de São Paulo, o Laboratório Dr. Rui Ribeiro Franco.

A autenticidade do diamante Brilho Infinito é ainda atestada pela gemóloga e responsável pelo laboratório IBGM, Jane Gama, com 25 anos de experiência na área. Inicialmente, a empresa vai importar a produção da Espanha, mas já possui um projeto de construção de um espaço em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Fonte: Terra, www.terra.com.br