Modelo com vitiligo supera barreiras no mundo da moda após sofrer bullying

Modelo com vitiligo supera barreiras no mundo da moda após sofrer bullying

Após sofrer bullying, modelo com vitiligo quebra barreiras no mundo da moda

A indústria da moda vira e mexe estabelece padrões extremos de beleza a suas modelos, mas uma delas busca quebrar tabus e mostrar que a diversidade neste meio também é possível. A canadense Chantelle Brown-Young, portadora de vitiligo --doença cutânea que causa a perda gradativa da pigmentação da pele--, chamou a atenção da top Tyra Banks em seu reality show "America's Next Top Model". A bela também estrelou campanhas publicitárias e tem marcado presença em desfiles importantes, como o da grife Ashish, durante a temporada Primavera/Verão 2015, da Semana de Moda de Londres.

Chantelle, que tem Winnie Harlow como seu alterego [tipo Sasha Fierce para Beyoncé], foi diagnosticada com a doença aos quatro anos de idade. O distúrbio, que ocasiona a redução ou ausência de melanina em certas regiões do corpo, acabou lhe acarretando alguns apelidos desagradáveis, vindos de "coleguinhas" da escola. A exemplo do bullying sofrido, logo em sua primeira aparição no "America's Next Top Model", Chantelle comentou que já chegaram a lhe perguntar, em tom jocoso, se a mãe dela era branca e o pai negro, para justificar as tais manchas tão definidas --fora os apelidos de "vaca" ou "zebra".

"Precisei de muito tempo para construir dentro de mim a força e a coragem necessária para subir em uma passarela e me sentir poderosa", conta ela, em entrevista ao UOL Moda. "Não acho que o grande problema da nossa sociedade se encontra em como se lida com a beleza. Para mim, a questão maior está mais relacionada aos julgamentos. Quanto menos julgarmos e construirmos estereótipos, menos inseguras as pessoas se sentirão."

 Chantelle afirma que sua maior dificuldade, na transição da infância para a adolescência, foi a autoaceitação. "Acredito que as maiores batalhas que se têm na vida são com nós mesmos", diz. Segundo ela, a base da construção da autoestima está, primeiramente, em conseguir se orgulhar e ser feliz com quem você é por dentro. "Sempre há espaço para melhoria, somos seres em desenvolvimento. Mas é necessário conseguir se amar durante esse processo."

Nascida em Toronto, foi descoberta por uma jornalista local aos 16 anos. Seu rosto perfeito e porte de modelo, distribuído em 1,78m de altura, já a fizeram dar os primeiros passos na carreira, arrumando alguns trabalhos que mais serviam para construir portfólio do que propriamente para ganhar dinheiro. Na época, um vídeo em que contava sua história viralizou e foi a partir dele que Tyra Banks ficou sabendo da existência de Chantelle. A garota, que integrou a 21ª temporada do programa, atualmente no ar, tem visto sua carreira se transformar, principalmente por causa da atenção da mídia.

Confiante e bastante madura, com apenas 20 anos de idade, a canadense é a atual garota-propaganda da grife espanhola Desigual e comenta que tem tido abertura na indústria da moda --mas que também não entra em grandes crises quando é negada para algum trabalho. "Nem todo mundo terá a mesma mentalidade para certas coisas", argumenta. "Se alguém não quer trabalhar comigo, não vejo isso como algo negativo. Apenas entendo que meu perfil não se encaixa no atual conceito do cliente, para determinada campanha ou desfile. As pessoas sempre relacionam tudo à beleza, quando ela apenas está nos olhos de quem a vê."

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: UOL