Portal meionorte.com BETA

PUBLICIDADE
ESCONDER
••• atualizado em 26 de Maio de 2010 às 06:21

Mulher tem 6 formas de chegar ao orgasmo

PUBLICADO POR

Carmem


Repórter

Tudo bem, o dr. Freud podia entender um bocado de inconsciente, mas em matéria de sexualidade feminina estava por fora. Convenceu muita gente de que as mulheres só sentiam dois tipos de orgasmo: o imaturo (pelo estímulo do clitóris) e o maduro (vaginal, segundo ele o ideal).

Resultado: durante décadas, ficamos tentando sentir prazer com a penetração, justamente o caminho mais difícil para chegar lá. Felizmente, pesquisas feitas nos anos 70 demonstraram que o orgasmo clitoriano é não só o mais comum como o mais fácil de alcançar, e, para um grande número de mulheres, o melhor de todos. Isso não quer dizer que você deva se contentar apenas com ele.

Existem várias formas de alcançar o grande ohhhh. É uma questão de gosto. O bom seria que seu homem experimentasse todas, até descobrir a mais gostosa para você. Mas, se não quiser ter que esperar sentada pela iniciativa do seu amado, tome a frente! Detalhamos seis tipos de orgasmo feminino - uma estimulante lição de casa para fazer a dois e esquentar suas noites frias.

1. O ponto U, até então inexplorado A uretra - por onde sai a urina - é um ponto de prazer para muitas mulheres (o que não é de surpreender, já que fica entre o clitóris e a entrada da vagina, área supersensível). Pressioná-la ou massageá-la com os dedos ou a língua, abusando de movimentos circulares ou de cima para baixo, pode levar você a um clímax i-ni-ma-gi-ná-vel.

2. Dois gatilhos poderosos: ponto G e zona AFE Para dar um descanso ao clitóris, procure o orgasmo estimulando o ponto G (aquela parte da vagina do tamanho de uma moedinha situada acima do osso púbico) ou a zona AFE (sigla do inglês anterior fornix erotic, traduzindo, entrada erótica anterior), que fica na mesma parede vaginal, só que perto do colo do útero. Enquanto o G é um ponto bem preciso, a AFE é uma zona esponjosa maior e menos definida.

Tem, porém, a vantagem de responder a estímulos suaves; o G só reage a contatos firmes. São fatos importantes para seu amado saber, antes de explorar com os dedos essas fontes de prazer. Para chegar ao orgasmo dessa forma, a posição ideal é a penetração num ângulo de 90 graus, com o gato de pé ou ajoelhado.

3. A magia dos seus seios O respeitado sexólogo Herbert Otto garante que o estímulo dos seios é a segunda forma mais comum de uma mulher chegar ao clímax. Exagero? Pode ser. Mas não resta dúvida de que uma sessão de estímulos com a língua, os lábios e os dentes é de enlouquecer. E ao que parece esse tipo de orgasmo é mais freqüente do que se imagina: numa pesquisa com 500 mulheres, 29% garantiram já ter experimentado.

Por isso, se até hoje seus seios eram meros coadjuvantes na hora de fazer amor, dê a eles uma chance de desempenhar o papel principal.

4. Contatos imediatos com o clitóris É fato: a maioria de nós precisa de estímulo nesse "botão mágico" para ter prazer. Quando as mãos são usadas, movimentos circulares e para a frente e para trás fazem maravilhas.

Uma técnica muito eficiente é a "borboleta de Vênus": enquanto uma das mãos acaricia o bumbum e o ânus (mas sem penetração), o anular e o médio da outra mão estimulam o clitóris para cima e para baixo - a idéia é que o movimento seja rápido e suave como o bater das asas de uma borboleta. Outra técnica de sucesso: o homem separa os lábios vaginais e massageia o clitóris com um ou dois dedos, em movimentos circulares ou laterais. Embora mãos competentes sejam uma glória, dificilmente superam a língua em destreza. O sexo oral deixa a maioria das mulheres louca, não só pelas sensações que desperta como por ser um ato de intimidade absoluta.

O que se espera que um bom amante faça com a boca lá embaixo? Use toda a língua, não apenas a ponta, pois cada parte proporciona uma sensação diferente ao toque. Uma das técnicas mais enlouquecedoras é "escrever" todo o alfabeto com a língua. (Já imaginou então redigir uma carta de amor inteirinha?)

Outra: dar leves batidas com a ponta (mas sem exagerar). E há uma terceira, que chamaremos de SNRD (sente-se no rosto dele) - o nome dispensa explicações, é ou não é? Estimular o clitóris com vibradores é mais uma variação bem-vinda. Melhor ainda se forem dois ou mais ao mesmo tempo, com texturas diferentes. Pedir ao seu amor que os use em você é instrutivo para ele e um bocado excitante para os dois.

5. Em busca do ápice vaginal As sensações produzidas por um orgasmo clitoriano são diferentes das experimentadas no vaginal. Uma mulher descreveu assim: "Quando meu namorado faz sexo oral, sinto o prazer dentro do corpo. Quando me penetra, é como se o prazer fluísse para fora.

Eu me estico toda, tentando prendê-lo". No livro O Grande Oooh! (Planeta do Brasil), a sexóloga Lou Paget explica a razão científica dessa diferença: "O estímulo do clitóris faz o útero e o canal vaginal se expandirem e se elevarem, preparando a vagina para a entrada do pênis. No estímulo vaginal, o útero pressiona a vagina. Além disso, as terminações nervosas que levam ao orgasmo também não são as mesmas do orgasmo clitoriano. Portanto, é lógico ter sensações distintas".

Algumas posições favorecem o prazer vaginal. As mais recomendadas são a mulher por cima - que, como você já deve saber, tem a vantagem extra de deixar seu amado doido de tesão porque, animal visual que é, fica fascinado com a imagem de seus seios tão perto do rosto e da boca e com sua expressão de prazer.

O homem por cima também é favorável porque a penetração profunda e a força que o corpo dele exerce desencadeiam sensações prazerosas em toda a vagina. Para algumas mulheres, um pênis grosso é a melhor opção para chegar a um maravilhoso orgasmo vaginal. Já para as que têm maior sensibilidade na parte mais profunda do colo do útero, um comprido satisfaz à beça. Qual é o seu caso? Em pé, de lado, sentados, de joelhos, por trás... são posições que também levam a esse tipo de orgasmo - mas saiba já: ele nunca será o mais comum, nem o mais fácil, nem o mais intenso.

6. O encanto do mais proibido dos carinhos O corpo é seu, você decide o que fazer com ele. Mas na lista de possíveis fontes de prazer não pode faltar o ânus, com suas terminações nervosas altamente excitáveis. Ele pode ser estimulado com os dedos, a boca, o pênis ou brinquedos eróticos como vibradores e bolinhas.

Apenas, antes de se aventurar, tome o cuidado de usar um bom lubrificante para dilatar o esfíncter. A fantasia é capaz de tudo? Siiim. O cérebro é o mais importante órgão sexual, de modo que para algumas mulheres é possível chegar ao gozo sem nenhum estímulo, apenas com o poder das palavras, das imagens e das lembranças.

Em 1992, cientistas provaram que existem garotas capazes de ter o que chamaram de "orgasmo fantasioso", com as mesmas reações do mais satisfatório orgasmo físico (desde o aumento do ritmo cardíaco e da pressão sanguínea até a dilatação das pupilas e os tremores). Então, o que você está esperando para colocar a imaginação para funcionar e conseguir um desses clímax mágicos?

COMUNICAR ERRO

Comunique à Redação erros de português, informação ou técnicos encontrados nesta página:

  • Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente ao Portal Meio Norte
102069,noticias

Manchetes em destaque

ver todas as manchetes
Exibir em:

AKICOMPRO

Redes Sociais

  • Facebook
  • Google Plus +1
  • Instagram