Os conselhos de um paquerador profissional

A arte da paquera é para poucos, mas as mulheres estao mudando tudo.

A arte da paquera é para poucos.

Daniel Madeira é um desses poucos que entende da coisa, um artista no mundo do flerte e do jogo de sedução. Ele mesmo se considera um paquerador profissional - faz isso há três anos - e constantemente desenvolve técnicas para facilitar a vida dos clientes.



Hoje Daniel - que tem namorada - mantém sites voltados tanto ao público feminino quando o masculino - mas admite que a arte da paquera é mais voltada para os homens. No mundo virtual, oferece dicas importantes, mas é nos cursos e acompanhamentos que a coisa fica melhor.

O curso de paquera funciona assim. Primeiro o aluno assiste uma aula teórica, recebe todas as ferramentas necessárias para usar na balada ou até numa situação cotidiana, além de explicações sobre programação neurolinguística. "Depois disso, é acompanhado por um dos professores em uma balada para aplicar o que aprendeu. Se fizer qualquer coisa de errado, será alertada pelo professor. O serviço é cobrado em dinheiro e os valores variam de R$ 550 a R$ 1.200, para treinamento de dois dias", explica Fernando Pavanelli, sócio de Daniel.

Segundo ele, as mulheres paqueram de forma discreta, passando para os homens sinais como mexer no cabelo, enfatizar o decote. Vale até piscar e esbarrar. "As mulheres usam muito o corpo e as roupas para chamar a atenção. Para elas, ainda é muito difícil tomar a iniciativa, mesmo com algumas já mudando e tomando atitude", comenta Fernando.

Já Daniel se revela um pouquinho machista ao dizer que a atitude, na hora da paquera, deve partir do homem. E tira das mulheres a chance de partir pra cima. "O que pode ser feito por parte das mulheres é se permitir mais, facilitar coisas e fazer com que o homem reconheça o interesse".

A modernidade mudou o ritmo das relações e exige que as mulheres tomem mais iniciativas. Mas segundo Daniel, há toda uma teoria por trás disso que precisa ser colocada em prática. "A mulher tem que saber usar o charme e a feminilidade para paquerar. Deve tornar as coisas difíceis e ao mesmo tempo fáceis, para dar uma esperança dosada ao homem. Nunca pode se atirar, porque assim o encanto acaba e a mulher se torna vulgar", opina. Segundo ele, um vestido, um perfume e um olhar provocante são ótimas ferramentas para a mulher paquerar. "Vale saber que o homem é visual. Então, cuidar da higiene e da aparência física ajuda muito a atrair homens. Trabalhar o charme e a sensualidade também".

Daniel escreveu um livro, disponível para compra via Internet e existente em formato digital, com dicas e até situações que aconteceram com ele mesmo. Entre as dicas que ele considera primordial está jamais passar insegurança. "A mulher precisa ser atraente, ter atitude e personalidade, conseguir manter uma conversa e claro, escalar o contato físico", diz.

As dicas do livro - que pode ser encontrado no site www.seduzindohomens.com.br - vão desde como manter o homem fiel e salvar o relacionamento, passando por como parar de ser rejeitada pelos homens e comunicar suas necessidades, até a receitinha mágica de como abrir e entrar no tão fechado coração masculino. Além disso, explica por que os homens se apaixonam, ensina a deixar uma boa impressão e até indica fantasias divertidas.

"A mulher precisa entender como os homens pensam para poder conquistá-lo. Com o livro e os cursos, ensinamos como criar um magnetismo feminino para atrair homens". Será que precisamos dos conselhos deles mesmo

Fonte: AE