""Pensamos em morar juntos, talvez no Rio"", Maria sobre Wesley

""Pensamos em morar juntos, talvez no Rio"", Maria sobre Wesley

Maria confessa olhar agora para o futuro, e não o imagina sem o namorado, Wesley

Na recepção de um flat em rua arborizada do bairro Moema, em São Paulo, Maria surge de salto alto, vestidinho estampado e largo sorriso no rosto. A nova milionária, vencedora do ?BBB 11?, logo lembra da rotina que tinha antes do reality show mudar sua vida. ?Moro há seis anos aqui, é uma delícia! Mas agora estou na ponte aérea, em uma correria?, lamenta, olhando para o prédio.

Sempre acompanhada da mãe, a cardiologista Alicia, que após a recente aposentadoria passou a cuidar da agenda da filha, Maria confessa olhar agora para o futuro, e não o imagina sem o namorado, Wesley, ex-colega de confinamento. ?Estou apaixonada, feliz! Pensamos em morar juntos, talvez no Rio. Mas ainda é cedo, estamos indefinidos?, explica.

Alicia prontamente tenta definir como está funcionando a relação do casal depois do programa. ?Acho que Wesley já se acostumou a ser eu, Maria e ele....está tudo em família! Mas quando eles casarem, vou me mudar para Realeza?, disse, aos risos, mencionando a cidade onde mora sua filha mais velha, a engenheira civil Araceli, de 33 anos, única irmã de Maria.



Mas se depender de sua caçula, isso pode demorar. ?Em casamento ainda não falamos?, afirma Maria. ?Mas claro que tenho o sonho de casar na igreja, de ter filhos, um cachorrinho e uma família ? Wesley até comentou sobre já comprarmos um cachorro", diz.

"Mas quero esperar passar essa turbulência, fazer novelas?, emenda ela, que pretende continuar estudando teatro e fazer testes para papéis na televisão.

Aos 27 anos e milionária, Maria vai aplicar o prêmio de R$ 1,5 milhão e ajudar o Hospital Infantil do Câncer, com dinheiro e eventos beneficentes. ?Minha mãe teve câncer e isso sensibilizou a família?, justifica. A atriz também quer auxiliar a entidade na qual trabalha o colega de ?BBB? Daniel.

?Ainda não caiu a ficha! Mas sou pé no chão e sei que, se não cuidar, o dinheiro voa!?, ensina. ?Nunca ganhei quantia alguma do meu pai, como falaram. Ele faleceu há quatro anos, como isso seria possível??, completa, desmentindo boatos de que ganharia pensão de R$ 15 mil do pai italiano.

A vida antes e depois do ?BBB 11?

?Antes do programa acordava todos os dias às 9 horas, tomava café e ia malhar, por 40 minutos. Depois comia de novo, e ao meio-dia fazia boxe. Almoçava, e depois fazia meus trabalhos como modelo, castings, essas coisas?, relembra.

A atriz avalia sua antiga vida como simples e tranqüila. ?Sempre fui vaidosa, mas não consumista. Prefiro cuidar do corpo, malhar e tomar suplementos, do que comprar roupas, por exemplo. Sempre fiz dieta, me alimento de forma saudável ? nunca cozinhei, coisa que agora aprendi com Daniel e Jaqueline?.

No entanto, na sua nova rotina ela mal consegue comer e dormir. ?Está sendo tudo muito corrido. São muitas entrevistas, sessões de fotos, compromissos. As pessoas me reconhecem na rua, o assédio é novo e diferente?, explica. ?Mas fico feliz por ver que tem tanta gente que gosta de mim, torcendo para que eu fique com Wesley. Estou adorando o carinho dos fãs!?, completa ela, dona de uma coleção de mais de 50 chapéus, além de uma prateleira de sapatos.

Maria acredita que sua espontaneidade tenha definido o resultado do ?BBB 11?. ?Fiz tudo o que tinha vontade, fiquei com dois homens, expus meus sentimentos. Representei as mulheres do Brasil que amam intensamente e vão atrás do que querem?, fala.

Voto em Wesley e relação com Maumau

?Na primeira vez que votei no Wesley não ficávamos. Não queria votar na Jana e Diana, porque não tinha contato com elas. Na segunda vez não tive opção, pois não queria votar no Daniel, meu amigo. Só quem está lá dentro sabe sobre os sentimentos?, explica.

Do tempo de confinamento, Maria também lembra da conturbada relação com Maurício. ?Nunca mais falei com ele depois do programa. Ele veio me dar parabéns na final, e depois na festa. Lá na casa chegou uma hora que vi que precisava parar de me humilhar. Foi quando comecei a me dar valor e valor para quem gostava de mim?, diz. ?Só achei que ele deveria ter perguntado para mim sobre essa questão de ser garota de programa, e não sair deduzindo uma coisa errada?, completa.

Fonte: Ego, www.ego.com.br