Protetor solar para os cabelos faz diferença na beleza das mechas

Cerca de 64% das mulheres acredita que o verão é a época do ano que mais expõe os cabelos a danos.


Na hora de ir para a praia ou para a piscina é raro alguém esquecer de levar um protetor solar para a pele, mas quando o assunto é proteger os cabelos, nem sempre a disciplina é a mesma. Se fosse, os cabelos seriam menos massacrados pelo sol, que é indiscutivelmente um vilão.

Dados estatísticos comprovam a má fama. De acordo com uma pesquisa realizada pela Unilever, em parceria com o Ibope, cerca de 64% das mulheres acredita que o verão é a época do ano que mais expõe os cabelos a danos.

O estudo mostrou também que o clima típico da estação (muito sol e calor) foi mencionado por 69% das mulheres como sendo extremamente prejudicial aos cabelos. Não é para menos.

“A ação dos raios UVA e UVB em curto prazo danifica a parte superficial do fio, o que provoca pontas duplas e dificuldade para pentear. Cabelos tingidos perdem a cor e os naturais, de cor clara, tendem a ficar amarelados, principalmente os fios brancos. A exposição prolongada ao sol pode ainda destruir as camadas mais profundas do fio, o córtex e a medula, o que na prática significa cabelos quebradiços, sem movimento, opacos, sem elasticidade e pouco resistentes”, justifica o médico tricologista Luciano Barsanti, diretor do Instituto do Cabelo e presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia. Por isso é tão importante o uso de um filtro solar capilar – produto que ainda caminha a passos lentos na bolsa de praia.

De acordo com especialistas, a maioria das pessoas se preocupa muito com a pele, mas se esquece de proteger os cabelos. O primeiro passo para criar o hábito de aplicar um filtro nas madeixas – seja no dia a dia ou nos momentos de lazer, quando a exposição ao sol é intensa e prolongada – é descobrindo porque esse produto (esquecido!) é essencial.

Fonte: UOL