Quando a prótese de silicone pode estourar

O trauma pode vir acompanhado de dor e hematomas

Durante uma prova no reality show The Real World, da MTV americana, a participante Shauvon Torres, 24 anos, sofreu um acidente inusitado. Ao saltar em um lago, o impacto fez com seus implantes de silicone nos seios estourassem. Aos gritos, ela foi socorrida e levada ao hospital. Segundo reportagem da US Magazine, o fato a afastou do programa por recomendação médica.

O episódio suscita, no mínimo, uma questão entre as mulheres que têm ou desejam colocar silicone nas mamas: isso pode acontecer com qualquer uma? Segundo o cirurgião plástico Ubirajara Guazzelli, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o risco de uma prótese de silicione estourar sozinha é pequena. "Após seis anos de uso, a chance de romper espontaneamente é de 1% ao ano." Já o rompimento com trauma, como aconteceu com Shauvon Torres, é mais comum.

"Vejo isso ocorrer em acidentes automobilísticos ou pancadas muito violentas", disse o médico. Mesmo assim, a mulher não precisa se assustar, pois, segundo o cirurgião plástico, o gel usado nas próteses é coesivo, ou seja, semelhante à gelatina. Esse tipo de material - muito mais seguro que a versão líquida - evita que extravase para o organismo e cause complicações de saúde.

O trauma gera dor, sim, como aconteceu com a participante do reality show. E ela pode vir acompanhada de hematoma, deformidade na prótese (quando ela perde o formato arredondado) e grande inchaço. Guazzelli, portanto, alerta que qualquer um desses indícios podem indicar que a prótese se rompeu e, nesse caso, é hora de procurar um médico.

O melhor exame para constatar a suspeita de rompimento é a ressonância magnética de mamas. Se constatado, a prótese deve ser trocada, mas não se trata de um procedimento urgente. "Exceto se tiver sangramento dentro da mama. Nesse caso, o sangue precisa ser drenado rapidamente", afirmou Guazzelli.

Fonte: Terra