Rainha da Mangueira exibe seus corpão em ensaio de biquínis

Rainha da Mangueira exibe seus corpão em ensaio de biquínis

Renata Santos posa em clima de verão e fala sobre carnaval para o EGO

A rainha de bateria da Estação Primeira de Mangueira, que a dois meses do carnaval está intensificando sua rotina de malhação e cuidados com o corpo, mostrou que está em ótima forma para o verão e deixou quem passava pela praia da Reserva, na Zona Oeste do Rio, onde fotografou para o EGO, de queixo caído com suas curvas.

"Tenho uns 15 biquínis em casa. Acho os tomara que caia lindos e mais chiques, mas prefiro os de cortininha por causa da marca, principalmente perto do carnaval. Agora também estou começando a intensificar a malhação. Estou fazendo musculação três vezes por semana, ginástica para o abdômen e o bumbum duas vezes por semana e aeróbico todos os dias", detalha.

Além dos exercícios físicos, Renata também faz três tipos de tratamentos estéticos: massagem modeladora, carboxiterapia e power shape, um aparelho que combate a gordura localizada. Os ensaios constantes da Verde-Rosa, no entanto, são a verdadeira maratona, segundo ela. "Temos ensaio de bateria às quartas, de rua às sextas e na quadra aos sábados. Vou sempre e fico sambando de três a quatro horas direto. Na verdade, isso é o que mais emagrece!", diverte-se.

Carnaval

Renata começou cedo no mundo da folia. Com 17 anos, ela se tornou rainha de bateria da Acadêmicos de Santa Cruz, posto que ocupou por 10 anos, e desde então também desfilou em outras escolas, como Mocidade Independente de Padre Miguel, Caprichosos de Pilares, Império Serrano e Porto da Pedra.

"Meu carnaval é na Sapucaí, desfilando ou não. Vou todos os dias para assistir. Quando saí da Santa Cruz, foi porque queria me dedicar à carreira de atriz, mas aí veio o convite da Mangueira, e não resisti! Sempre quis ser de uma escola grande, mas nunca imaginei que seria a Mangueira. Minha hora chegou!", diz.

Sobre a volta de Gracyanne Barbosa, sua antecessora no posto de rainha, como musa da escola, ela garante que está tranquila.

"Nossa relação é normal. Só nos encontramos duas vezes, no Zozô. Ela ainda nem foi à quadra... Acho bacana o Ivo resgatar essas pessoas que gostam da Mangueira e do samba. Ele também convidou Preta Gil para desfilar ano que vem, e serão várias musas. Não tenho medo de perder meu posto. Estou tranquila! Não ouço especulação, só o meu presidente", afirma a moça, para depois completar: "Nada é eterno. Quando sair, vou embora feliz da vida. Por enquanto, estou aproveitando. E aproveito muuuito!"

Perguntada quem são suas musas do mundo do samba, ela cita três veteranas: Luma de Oliveira, Luiza Brunet e Juliana Paes. "A Luma faz muita falta na Sapucaí e me surpreendeu. Ano passado ela me elogiou muito. Fiquei superfeliz! A Luiza é praticamente uma madrinha para mim. E a Juliana Paes era maravilhosa, amava de paixão. Admirava seu jeito de desfilar, a alegria", conta.

A fantasia de 2011 é um mistério guardado a sete chaves, assim como várias novidades que ela promete para a bateria. "Só posso dizer que haverá muitas surpresas e que a fantasia está muito bonita. Tem penas, pedras... Vai ser comportada!", diz.

Além do carnaval, Renata está se dedicando ao lançamento de seu primeiro projeto como cantora, o CD "Namorada oficial", que ela descreve como uma mistura de pop e black music. A morena também é formada em artes cênicas por uma faculdade carioca, fez CAL (Centro de Artes de Laranjeiras) por dois anos e dois períodos da faculdade de jornalismo.

"Gosto muito deste lado artístico e sou muito estuidosa. Não paro. Gosto de TV, de público. Não acho que tenho fama atualmente, tenho reconhecimento de algumas pessoas. Mas gosto do carinho, de ter as pessoas torcendo por mim, vindo tirar foto... Acho que não conseguiria ser uma pessoa completamente normal", diz.

O assédio não incomoda a rainha da Mangueira, que está sempre ao lado do marido, o webdesigner André, com quem é casada há seis anos - eles estão juntos há 13 anos. Surpreendentemente, ela conta que ele não é o ciumento da relação, mas sim ela.

"Ele não é ciumento. Pelo menos não fala, não dá crise. De qualquer forma, ele não tem com que se preocupar. São 13 anos... E eu não sou cantada. Nunca tentaram me agarrar nem passaram do limite. Ele está comigo em todos os lugares, e eu gosto que ele esteja. Sou mais ciumenta que ele. Quando alguém se aproxima e vejo que está dando em cima dele, só levanto a sobrancelha", ri.

Fonte: Ego, www.ego.com.br