'Sou feio, mas estou na moda', diz Alexandre Nero, de 'Império'

No ar como Zé Alfredo na novela das 21h, o ator de 44 anos ri do rótulo de galã e afirma que não está em forma. 'Minha forma é de coxinha, de quibe'.

Depois de conquistar papéis de destaque na TV e no cinema, a maioria dos atores até sonha em alcançar o rótulo de galã. Com o curitibano Alexandre Nero, de 44 anos, esta afirmação soa como piada. Sempre modesto, ele vive o poderoso Comendador José Alfredo na novela “ Império ” e se diverte com as cantadas de fãs e olhares curiosos das mulheres.

“Sou chamado de Comendador em todos os lugares. A novela é um fenômeno. É o que sinto, e só tenho a festejar. O personagem ia fazer sucesso na mão de qualquer um. O Aguinaldo (Silva, autor da novela das 21h) escreveu um grande personagem. Tive a sorte de interpretá-lo”, comemora Nero, que não entende o motivo de ser rotulado de galã.

Para ele, perguntas relacionadas à beleza são encaradas com bom humor. “Quem me dera ser galã”, diz o ator aos risos, frisando que não se acha o tipo bonitão: “Até quero que me vejam desta forma, mas é claro que não sou”. Nero também ressalta que não tem boa forma. “Minha forma é de coxinha, de quibe... Corpão eu não tenho (risos). O personagem acaba influenciando o status de galã. É curioso, é engraçado, é antropológico, é um fenômeno”, dispara.

“Qualquer um pode ser galã. Qualquer um pode ser um acontecimento. E eu estou na moda. Como diria a Tati Quebra-Barraco, sou feio, mas estou na moda”, diz ele, que não se considera "um cara vaidoso ou metrossexual".

Moderno e despojado

Namorando há dois anos a produtora de moda Karen Brustolin, de 27 anos, com quem costuma pegar dicas na hora de montar seus looks, Nero lembra que desde criança é ligado em roupas estilosas.

“Tem coisas que eu gosto muito, mas sei que não cabem em mim, que não vão ficar legais. Às vezes, vejo uma coisa linda no cabide, mas sei que não é para o meu tipo de corpo”, pondera Nero, que se classifica como moderno na hora de se vestir.

Com uma coleção de ternos coloridos e de calças saruel, ele revela ser eclético e aponta o que mais tem em seu guarda-roupa: jeans e camiseta. “Adoro trazer camisetas básicas de lugares para onde viajo. Teve uma vez que fui para a Turquia e foi difícil achar uma camiseta escrita em turco. Só achava camiseta com palavras em inglês. Mas, finalmente, depois de um mês lá batendo perna, consegui achar e comprei”, conta o ator.

 Sobre os cabelos grisalhos e o aplique de barba falsa com fios brancos, ele é taxativo: “Está na moda também”, diz, aos risos. Coincidentemente ou não, Nero acredita que seu visual mais maduro tem  trazido bons resultados. “Profissionalmente, tudo começou a aconteceu quando meus cabelos ficaram mais grisalhos. Envelhecer para mim fez muito bem”, completa.

Na opinião dele, a moda de os homens colocarem cavanhaques e assumirem um visual mais “Comendador” pode até ajudar na hora da paquera. Mas não é tudo. “Depende do cara. Acho que tem todo um contexto. Só o cabelo grisalho não ajuda na conquista. É preciso um pouco de tudo, de conteúdo também”, aponta o ator, que é músico e compositor nas horas vagas.

Clique e curta a página do Portal Meio Norte no facebook.



Fonte: EGO