Tratamento com água promete cura de doenças e rejuvenescimento

O pH da água alcalina é um dos diferenciais da água hexagonal

Ela é pouco conhecida no Brasil e polêmica entre a comunidade científica, mas promete uma revolução no organismo. Trata-se da água hexagonal, famosa em outros países por suas propriedades curativas, efeitos medicinais e, até mesmo, porque teria o poder de retardar o envelhecimento.


Tratamento alternativo com água promete cura de doenças e rejuvenescimento

Frederico Cesarino, 35, é engenheiro mecânico e produz sua própria água hexagonal para combater dores estomacais. "Eu sofria de uma acidez crônica no estômago e nunca mais as tive a partir do momento que passei a tomar água hexagonal quase todo o tempo. Também sinto que hoje tenho mais disposição que há cinco anos", diz.

Ele conheceu a água hexagonal nos Estados Unidos por meio do dono da empresa onde trabalhava. "Meu ex-patrão tinha 92 anos, na época, e uma vitalidade incrível. Uma vez ele me disse que o que lhe dava energia era vinho tinto e água hexagonal."

A curiosidade fez com que o engenheiro pesquisasse como produzir sua própria água hexagonal. "Comprei um kit de medição de pH, um ionizador/deionizador (equipamentos usados em piscinas que repõem ou removem íons da água) e com a ajuda de um amigo químico peguei algumas dicas sobre composição química da água. Uso água destilada para esse processo, que leva uma noite toda para corrigir o pH, tornando-a alcalina, e ajustar a configuração das moléculas para ficarem hexagonais".

O pH da água alcalina (acima de 7,5) é um dos diferenciais da água hexagonal e é também o que promete, segundo seus adeptos, o rejuvenescimento celular. A estrutura é composta por seis moléculas individuais de água ligadas por hidrogênio, formando um hexágono, daí o nome "hexagonal". Isso facilita a absorção de nutrientes das células e melhora o aproveitamento da água no organismo.

Tratamento não é reconhecido

Mas há o outro lado dessa revolução. O PhD em engenharia sanitária e ambiental Frederico Lage Filho alerta para os cuidados com o excesso de alcalinidade no organismo: "Deve-se ter cautela com o alto teor de sais, principalmente pessoas com tendência a terem cálculo renal, pois os sais são resíduos sólidos que ficam presos nos rins durante a filtragem do sangue e podem se acumular com o tempo. Não é um tipo de água recomendada para tomar constantemente".

Assim como a água hexagonal, outros tipos são considerados terapêuticos. Porém, por conter mais sais minerais, podem causar alterações intestinais ou até mesmo desconforto no estômago, se ingeridas em excesso.

"Conhecendo melhor as características de cada água, como as mais alcalinas, por exemplo, poderemos usar esse conhecimento na adaptação de receitas, melhorando molhos, caldos e neutralizando a acidez", afirma o diretor de nutrição do Hospital do Coração, Daniel Magnoni.

Fonte: UOL