Morre, aos 91 anos, Eleanor Parker, a Baronesa de "A Noviça Rebelde"

Em sua carreira cinematográfica também se destacam filmes como "Esse Homem é Meu" (1956), "O Sétimo Pecado" (1957).


Morre, aos 91 anos, Eleanor Parker, a Baronesa de

A atriz americana Eleanor Parker, três vezes candidata ao Oscar como melhor atriz por seus trabalhos em "À Margem da Vida" (1950), "Chaga de Fogo" (1951) e "Melodia Interrompida" (1955), morreu nesta segunda-feira aos 91 anos.

A intérprete, presente também em filmes como "A Noviça Rebelde" (1965) e "O Homem do Braço de Ouro" (1955), morreu de complicações derivadas de uma pneumonia em um hospital próximo de sua residência em Palm Springs (Califórnia), informou a site da revista especializada "The Hollywood Reporter".

Em "À Margem da Vida" encarnou a uma jovem ingênua de 19 anos que se transforma em uma reincidente convicta; guardava segredos de alcova como esposa de Kirk Douglas no filme de William Wyler "Chaga de Fogo", e se colocou na pele da cantora de ópera australiana Marjorie Lawrence em "Melodia Interrompida", onde esteve acompanha de Glenn Ford.

Durante sua carreira de mais de 50 anos em Hollywood, a atriz nascida em Ohio se destacou como esposa de Frank Sinatra, em "O Homem do Braço de Ouro", mas talvez seja mais lembrada por seu papel como a ciumenta baronesa Elsa Schraeder no clássico musical "A Noviça Rebelde", de Robert Wise.

Seu companheiro de elenco Christopher Plummer disse em um comunicado que Parker "é uma das mulheres mais belas" que conheceu em sua vida.

"Não posso acreditar na notícia. Estava convencido que viveria para sempre", afirmou.

Em sua carreira cinematográfica também se destacam filmes como "Esse Homem é Meu" (1956), "O Sétimo Pecado" (1957), "Os Viúvos Também Sonham" (1959), "De Volta à Caldeira do Diabo" (1961), "Suave é o Amor" (1964) e "Confidências de Hollywood" (1966), entre outros.

A metade de sua trajetória, no entanto, foi na televisão, onde conseguiu uma candidatura ao Emmy por um episódio de "The Eleventh Hour" (1962). Também obteve uma nomeação ao Globo de Ouro por "Bracken"s World" (1969).

Posteriormente, apareceu em séries como "Hawaii Five-O", "The Love Boat", "Fantasy Island" e a célebre "Assassinato por Escrito".

Eleanor Parker se casou em quatro ocasiões e teve quatro filhos. O primeiro foi com Fred Losee (1943-44), depois com o produtor Bert Friedlob (1946-53) e mais tarde com o artista Paul Clemens (1954-65). O amor de sua vida foi o executivo Raymond Hirsch, com quem se casou em 1966.

Hirsch faleceu em 2001.

Fonte: UOL