Morre o ator global Hugo Carvana aos 77 anos; família não quis divulgar a causa

Seu último papel na TV foi na minissérie "O Brado Retumbante".

O cineasta e ator Hugo Carvana morreu neste sábado (4) aos 77 anos no Rio. Ainda não há informação sobre a causa da morte.

 

De acordo com informações, ele estava internado desde o último domingo (28). Dentre os filmes que Carvana dirigiu, estão "Vai trabalhar, vagabundo" (1973), "Se segura, malandro" (1977), "Bar Esperança, o último que fecha" (1982), "O homem nu" (1996), "Casa da mãe Joana (2007) e "Não se preocupe, nada vai dar certo" (2009). Dentre as novelas em que atuou, estão "Roda de fogo" (1986), "O dono do mundo" (1991), "De corpo e alma" (1992) e "Celebridade" (2003). Ele também ficou conhecido por interpretar o repórter policial Valdomiro Pena no seriado "Plantão de polícia" (1979-1981).


Foto:Reprodução/Internet

 

O perfil no site oficial de Carvana destaca que o artista ficou marcado em sua trajetória por ter "um quê de malandragem" e que era um "ilustre suburbano de Lins de Vasconcelos" , filho da Costureira Alice Carvana de Castro e do comandante da Marinha Clóvis Heloy de Hollanda. O "malandro carioca" era um personagem recorrente em sua obra.

 

O texto cita ainda que ele "nunca renegou sua origem simples". Na juventude, para conseguir entrar no estádio e torcer pelo Fluminense, costuma se disfarçar de vendedor de balas e ambulante. "Figura obrigatória nas mesas dos bares da noite carioca, cultivou amizade com grandes nomes da boemia e das artes – Roniquito, Ary Barroso, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, foram alguns", diz o perfil. "Através dessa vivência criou personagens que povoam o universo carioca, como o malandro Dino em 'Vai Trabalhar Vagabundo'."

 

Fonte: G1