Morte de atleta olímpico queniano não está esclarecida, diz jornal

Samuel Wanjiru pode ter tentado escapar de quarto após briga com a esposa

A polícia queniana indicou que a morte do campeão olímpico de maratona nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, Samuel Wanjiru, nesta segunda-feira, pode ter sido resultado de um acidente, após a suspeita inicial de suicídio. Segundo as autoridades locais, o queniano de 24 anos pulou do terraço de sua casa, na localidade de Nyahururu. O motivo da fatalidade, no entanto, segue sem uma explicação oficial.

Tudo começou quando Wanjiru foi para casa por volta das 17h (horário de Brasília) de domingo acompanhado de uma mulher. Pouco depois, sua esposa, Triza Njeri apareceu inesperadamente e os dois tiveram uma forte discussão, informou a polícia. Na primeira versão, o campeão olímpico, que havia bebido, pulou propositalmente do terraço da casa e sofreu graves ferimentos. Em seguida, foi levado com urgência ao hospital local, onde foi impossível reanimá-lo, e certificaram sua morte na madrugada da segunda-feira.



Essa versão apontava para um possível suicídio, mas um policial indicou que a esposa de Wanjiru o encontrou na cama com outra mulher, em seu quarto, no primeiro andar da casa, e os trancou após uma breve discussão. Segundo o jornal local "Daily Nation", Wanjiru saltou do terraço para sair do aposento e, supostamente de forma acidental, sofreu os ferimentos que o levaram a morte.

Como detalhou o jornal, alguns amigos do maratonista disseram que Wanjiru estava com problemas familiares e havia enviado mensagens pelo celular nos quais ameaçava suicidar-se. No entanto, seu treinador, Federico Rosa, descartou a possibilidade de suicídio e afirmou que falou com ele no sábado e o atleta estava relaxado e feliz.

Fonte: Globo