Moscou: Ataque suicida em metrô matou 38

O presidente da Rússia prometeu "achar e destruir" os responsáveis pelos ataques.

O chefe da diplomacia da Rússia, Serguei Lavrov, disse na noite desta segunda-feira (29) que está sendo considerada uma "pista estrangeira" na investigação do duplo atentado suicida que matou 38 pessoas no metrô da capital, Moscou.

A informação foi divulgada pela agência Interfax.

"Não descarto, não podemos descartar pista nenhuma", disse Lavrov, que está no Canadá. "Todos sabemos muito bem que há terroristas clandestinos muito ativos na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão."

"Sabemos que vários atentados são preparados ali, para ser cometidos não só no Afeganistão, mas também em outros países. Algumas vezes, esses itinerários vão até o Cáucaso", disse o chanceler.

Mais cedo, o presidente da Rússia, Dimitri Medvedev, prometeu "achar e destruir" os responsáveis pelos ataques. "Eles são simplesmente animais", disse Medvedev, depois de colocar flores na plataforma em uma das estações de metrô atacadas.

Mais cedo, Medvedev havia dito, em comunicado, que tinha "declarado guerra" contra o terrorismo.



Fonte: g1, www.g1.com.br