Mulher de Roriz vota e recebe vaias de eleitores

Mulher de Roriz vota e recebe vaias de eleitores

Weslian Roriz vota e recebe vaias em zona eleitoral

Weslian Roriz, candidata do PSC ao governo do Distrito Federal, foi vaiada por um grupo de pessoas na zona eleitoral em que votou neste domingo (3), no Núcleo Bandeirante, cidade-satélite a 15 quilômetros do centro de Brasília. Weslian substituiu na disputa pelo cargo o marido Joaquim Roriz, que renunciou à candidatura após ter sido barrado pela Lei da Ficha Limpa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"Não me incomodam [as vaias]. Isso não me chateia. Graças a Deus tive boa formação", afirmou. Após votar, Weslian disse acreditar na vitória já no primeiro turno. "Vamos vencer no primeiro turno". Questionada sobre o papel de Joaquim Roriz em seu eventual governo, Weslian disse que tem capacidade para exercer a função por conta própria. "Acredito que ele vai ser um bom conselheiro para mim, mas eu tenho certeza da minha força e da minha capacitação", afirmou.

Ao votar, Weslian deixou a cabine e foi alertada pelo mesário que o procedimento não estava concluído. Ela, então, voltou à cabine e concluiu o voto.

O registro da candidatura de Weslian foi aprovado somente neste sábado (2). Por 4 votos a 3, os integrantes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) liberaram o registro de Weslian.

Após votar, Weslian acompanhou Joaquim Roriz, no mesmo veículo, até a zona eleitoral em que ele votaria. Roriz foi à seção sozinho, enquanto Weslian aguardava no veículo. Ao sair da zona eleitoral, Roriz fez comentários sobre a candidatura de sua mulher: "No fim, peguei a bola, botei no bolo e minha mulher chutou. E ela marcou o gol".

Sobre a participação em um eventual governo Weslian, Joaquim Roriz disse que está aguardando um convite. "Ela ainda não me convidou, é uma pessoa muito reservada. Mas se houver convite, eu vou aceitar".

Joaquim Roriz, teve o registro de candidatura negado pelo TRE-DF, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF). Após dois dias de sessão, o julgamento no STF terminou em empate de 5 votos a 5. Barrado pela ficha limpa, ele renunciou à disputa pelo governo do DF, no dia 24 de setembro.

Fonte: g1, www.g1.com.br