Americana leva tiro e é salva pelo silicone nos seios

Americana leva tiro e é salva pelo silicone nos seios

Homem atirou contra recepcionista com pistola semiautomática

Uma americana de Beverly Hills, no estado da Califórnia (EUA), foi salva da morte por causa de seu implante de silicone nos seios. A recepcionista Lydia Carranza estava no trabalho quando um homem armado com uma pistola semiautomática entrou no consultório e atirou contra ela.

A bala acertou o peito da vítima, mas não chegou próximo de seu coração por conta do implante. Lydia, mãe de três filhos e já avó, trocou as próteses há alguns anos por um modelo maior. "Não conseguia pensar em nada.

Quando fui baleada, senti que o meu peito tinha ficado molhado. Achei que ia morrer", contou Lydia à imprensa local. Antes de apontar a arma para Lydia, Jaime Paredes, o atirador, matou sua mulher, que estava na recepção do consultório. Ele será julgado por assassinato.

Fonte: g1, www.g1.com.br