Americano tem viveiro com  200 mil baratas de estimação em casa

Americano tem viveiro com 200 mil baratas de estimação em casa

O jovem, que mora no Michigan, Estados Unidos, tem inúmeros viveiros com diversas espécies de baratas! Isso mesmo, baratas.

Kyle Kandilian, 20 anos, escolheu ter um bicho de estimação que, para quase todo mundo, causa repulsa. Na real, ele não tem um só, tem 200 mil deles.

O jovem, que mora no Michigan, Estados Unidos, tem inúmeros viveiros com diversas espécies de baratas! Isso mesmo, baratas.

A criação de Kandilian começou há oito anos e acabou criando até uma espécie de economia para ele.

É que o americano abriu uma espécie de loja em sua casa para vender algumas espécies raras de baratas, para outras pessoas, como bichos de estimação.



Além dos insetos, ele também vende comida e tudo que é necessário para se criar uma barata.



Com esse dinheiro, Kandilian paga suas mensalidades na Universidade de Michigan-Dearborn, onde estuda silvicultura e manejo de pragas.



A paixão pelo inseto começou no primeiro contato com a universidade: um tanque cheio de baratas de Madagascar tocou o coração do jovem.

Pesquisando mais sobre as diferentes espécies, Kandilian teve trabalho em convencer seus pais a aceitarem uma criação de baratas em casa.



Em reportagem ao jornal Detroit Free Press, ele contou que sua mãe não queria aceitar a ideia de jeito nenhum.



Depois de muita conversa e da permissão dos pais, ele instalou seu viveiro em um dos cômodos da casa.

Kandilian também criou um site na internet para vender os insetos.

Ele explica que as baratas servem tanto de bichos de estimação, como de alimento para pessoas que criam anfíbios e aranhas.



As espécies mais raras de baratas são vendidas, em sua loja, por até R$ 450.

Para evitar que os insetos se espalhassem pela casa, ele precisou criar uma série de barreiras físicas no quarto.

Mas ele afirma que sua relação com as 200 mil baratas é tranquila e que ele deixa, inclusive, elas passearem por seu corpo. Ok, que nojo, cara, sei lá, você é estranho.



Fonte: r7