Após raio e picada de uma cobra, homem sobrevive a um  tubarão

Após raio e picada de uma cobra, homem sobrevive a um tubarão

Depois de ser "atingido" por um raio, picado por uma cobra e atacado por macacos, ele acaba de ser vítima de um tubarão e sofrer uma "mordida horrível

Dependendo do ponto de vista, o americano Erik Norrie, da Flórida, pode ser considerado o homem mais azarado ou o mais sortudo do mundo. Azar porque, depois de ser "atingido" por um raio, picado por uma cobra e atacado por macacos, ele acaba de ser vítima de um tubarão e sofrer uma "mordida horrível". Sorte porque sobreviveu a cada um desses episódios, que ocorreram espaçadamente ao longo de seus 40 anos de vida. É o que ele conta ao "Daily News".

Em reportagem publicada em seu site nesta terça-feira (6), o jornal informa que Norrie deu entrada em um hospital de Tampa, na Flórida, no último domingo (4), cerca de uma semana após seu mais recente "encontro com a morte". Na ocasião, um pedaço da perna esquerda do homem teria sido arrancado.

"Eu senti uma força tremenda atingir minha perna", descreveu. "Quando olhei para trás, vi o tubarão rasgar a lateral da minha perna. Ele estava balançando a cabeça e comendo." Na ocasião, segundo o jornal, Norrie se dedicava à pesca submarina e estava regressando ao barco de sua família. Ele é proprietário de uma empresa que faz pinturas de embarcações.

Ainda segundo a reportagem do "Daily News", o americano conseguiu permanecer vivo porque se livrou do tubarão e encontrou refúgio em um banco de areia, onde improvisou um torniquete, utilizando um pedaço da lança de um arpão. Ao mesmo tempo, a filha contatou uma médica por rádio ? ela estava em outro barco e chegou rapidamente.

"Tinha sangue jorrando em três direções, como uma batida de coração", comparou Norrie. Ele depois foi levado a um hospital e estabilizado. Em seguida, voou de helicóptero até Miami, onde passou por cirurgia antes de, por fim, chegar ao Tampa General Hospital.

De acordo com o relato de Norrie, o primeiro teste para seu "dom da sobrevivência" ocorreu aos dez anos de idade, quando foi lançado ao ar após uma árvore ao seu lado ser atingida por um raio durante uma tempestade. O pequeno Norrie saiu ileso.

Cerca de três anos adiante, teve de passar duas semanas sob cuidados intensivos e quase perdeu a perna direita depois de uma cobra mordê-lo durante uma caminhada com amigos em um country club de sua cidade. Houve, ainda, dois ataques de macacos, mas nenhum tão grave quanto o de tubarão.

"Acredito, do fundo do coração, que o Senhor foi quem me apoiou durante tudo o que aconteceu", afirmou ao "Daily News" sobre o evento da semana passada. A previsão dos médicos é de que Norrie se recupere em alguns meses. Nesta quarta-feira (7), ele passa por cirurgia para fazer um enxerto na panturrilha.

Fonte: G1