Arqueólogos encontram uma oferenda pré-hispânica na capital mexicana

Especialistas encontraram na zona arqueológica de Tlatelolco, na capital mexicana, o crânio de um indivíduo decapitado e uma vasilha.

Especialistas encontraram na zona arqueológica de Tlatelolco, na capital mexicana, o crânio de um indivíduo decapitado e uma vasilha, cuja idade se estima em cerca de 500 anos, informou nesta sexta-feira (26) o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

Em comunicado, o INAH assinalou que a pequena oferenda foi achada ao pé do Templo Maior do sítio pré-hispânico depois que um vigia reportou "o que parecia ser uma vasilha enterrada".

O arqueólogo Salvador Guilliem, diretor do Projeto Tlatelolco, explicou que os restos, achados sobre a vasilha, correspondem a um jovem adulto, "muito provavelmente um prisioneiro de guerra".

Guilliem disse que a descoberta aconteceu dentro da primeira fase do trabalho de exploração arqueológica, por isso que não foi possível determinar as dimensões da oferenda, que pôde ter sido colocada nos rituais de preparação do espaço que ocuparia a edificação.

Ambos os materiais foram localizados a um nível que está relacionado com a etapa de construção do Templo Maior correspondente aos anos de 1500 e 1515 d.C.

"Estamos delimitando o espaço para ver se a oferenda se compõe exclusivamente do crânio e da vasilha, ou se temos mais restos associados", disse Guilliem.

Paola Silva, responsável da manutenção da zona arqueológica de Tlatelolco, explicou que a pequena oferenda é a de número 34 encontrada e que a exploração deve ser feita com muito cuidado para evitar a perda de informação.

"Não podemos descer os níveis de escavação muito rápido porque há fragmentos de cerâmica que encontramos perto da oferenda e não sabemos se fazem parte da mesma ou de alguma outra; antes de retirá-los temos a ver sua disposição e como chegaram lá, fazendo um registro minucioso do contexto", disse.

Os arqueólogos estimam que esta oferenda poderia ser equiparada em tamanho à exibida na Sala Mexica do Museu Nacional de Antropologia, composta por uma máscara-crânio infantil com incrustações de concha e pirita, facas de sílex e outros objetos similares aos descobertos no Templo Maior de Tenochtitlan.


Arqueólogos encontram oferenda pré-hispânica na capital do México

Fonte: virgula.uol.com.br