Canadense entra na Justiça, mas perde guarda de "macaco fashion"

Canadense entra na Justiça, mas perde guarda de "macaco fashion"

A juíza Mary Valle, do Tribunal Superior de Ontário, decidiu pela permanência do macaco em um refúgio de animais selvagens.

A Justiça da província de Ontário, no Canadá, negou na última sexta-feira (13) que a canadense Yasmin Nakhuda ficasse com a guarda do macaco "Darwin", que ficou famoso no ano passado após ser encontrado dentro de uma loja de móveis da "Ikea".

A juíza Mary Valle, do Tribunal Superior de Ontário, decidiu pela permanência do macaco em um refúgio de animais selvagens. "O macaco não é uma criança", disse a magistrada, em um processo de 13 páginas.

Conhecido como "macaco fashion", "Darwin" foi levado para um santuário de animais perto de Sunderland, na província de Ontário. A legislação da cidade de Toronto proíbe animais de estimação exóticos.

Na época, Yasmin Nakhuda chegou a ser multada por violar uma lei municipal de Toronto por manter um animal proibido. "Darwin" foi flagrado em loja de "Ikea" no dia 9 de dezembro. Ele foi apreendido e levado para o santuário de animais.

Em seu canal no YouTube, Yasmin Nakhuda postou diversos vídeos em que aparece com o animal. Em um deles, Yasmin e Darwin aparecem escovando os dentes juntos.


Canadense entra na Justiça, mas perde guarda de

Canadense entra na Justiça, mas perde guarda de

Fonte: G1