Conheça as mais fantásticas fugas de prisão

Conheça as mais fantásticas fugas de prisão

Escapar da prisão nunca é fácil, mas existem caras que fizeram disso uma arte

Fugir da prisão já é difícil, mas existe gente que consegue. Pior: faz isso de uma maneira tão espetacular, que acaba sendo lembrado para sempre por isso. Se não fosse assim, a vida de John Dillinger não teria sido refilmada ? mais uma vez ? em ?Inimigo Público?, com Johnny Depp fazendo o papel principal.

Aqui, a gente separou uma lista com as fugas mais impressionantes de que se tem notícia. Claro: tem brasileiro na lista.

Pascal Payet

Também conhecido como Kalashnikov Pat, Pascal Payet foi preso em 2001 e sentenciado a 30 anos de prisão. No mesmo ano, o francês escapou, resgatado por um helicóptero, mas foi preso novamente. Em 2003, de novo com ajuda de helicóptero, ele fugiu de novo, foi recapturado e teve 7 anos adicionados a sua sentença inicial. Em julho de 2007, ele escapou pela última vez, resgatado por um helicóptero sequestrado . Nunca mais foi visto.

John Dillinger

Dillinger foi um dos mais famosos ladrões de banco da história dos Estados Unidos. Além disso, ele fugiu da prisão duas vezes. Na primeira delas, um oficial foi morto. Na segunda, ele escapou usando uma arma esculpida em madeira, escurecida com graxa de sapato. Ele fez os guardas de reféns, trancou todos eles em sua cela e picou a mula.

Alfie Hinds

Hinds, britânico, escapou da cadeia por três vezes ? ou quatro, se a última delas for considerada como tal. Em 1953, ele foi preso por roubar uma joalheria e escapou misteriosamente. Ele estava trancado, a prisão tinha muros de mais de 6 metros de altura e a imprensa o chamou de ?Alfie ?Houdini? Hinds ? em referência a Harry Houdini, famoso ilusionista norte-americano.

Em 1956, depois de ter sido rastreado pela Scotland Yard, ele foi preso novamente, mas fugiu trancando os guardas que o escoltavam dentro de um banheiro. Ele pediu para que tirassem suas algemas, para que pudesse dar conta da tarefa, mas deu chapéu nos guardas e passou cadeado na porta do banheiro. Foi preso pouco depois, no aeroporto, e foi preso no presídio de Chelmsford, de onde fugiu pela terceira vez e passou dois anos vendendo carros usados na Irlanda.

Quando foi preso pela quarta vez, Hinds sacou uma brecha na lei, que não adicionava mais tempo à pena do sujeito que fugisse e ficou preso só pelo tempo necessário para cumprir sua sentença inicial, de 6 anos, e ainda processou o oficial que o prendeu.

Escadinha

Traficante carioca, José Carlos dos Reis Encina, conhecido como Escadinha, adquiriu fama mundial ao escapar do Instituto Penal Cândido Mendes, na Ilha Grande, no dia 1º de janeiro de 1986. Fazendo proveito das visitas que os internos do presídio recebiam, Escadinha foi resgatado por um helicóptero em um episódio classificado pelo então secretário de Justiça, Vivaldo Barbosa, como espetacular.

Em 1986, a banda inglesa Big Audio Dynamite lançou a música ?Sambadrome?, inspirada no episódio. Liderada pelo ex-Clash, Mick Jones, o som trazia samples da voz do radialista Afanásio Jazadji, do locutor Osmar Santos e trechos do filme ?Pixote ? A Lei do Mais Fraco?. No mesmo ano, Escadinha foi preso novamente.

Em 1999, Escadinha estreou no rap, gravando o disco ?Fazendo Justiça Com As Próprias Mãos? e passou a cumprir pena em regime semi aberto. Em 2002, conseguiu autorização para trabalhar e, em 2004, foi assassinado, segundo sua mulher, porque não queria voltar ao crime.

Em seu enterro, foi tocada a música ?Meu Bom Juiz?, que Bezerra da Silva fez em sua homenagem.

Jack Sheppard

Ele tem o mesmo nome que o personagem da série "Lost" ? Jack Sheppard ? e foi o maior fujão que a Inglaterra já viu. Ele atuou no começo dos anos 1700, em Londres, e escapou 4 vezes de ser enforcado por seus crimes.

Na primeira vez que foi pego roubando, ele teve sua mão marcada a ferro quente ? o que era comum naquela época.

Na segunda vez que foi em cana, ele fez uma corda de lençóis, abriu um buraco no teto e fugiu para a rua. De lá, misturado ao povo, ele apontava para o telhado da prisão e gritava ?Alá ele! Eu tô vendo o cara!?, como se pudesse ver o prisioneiro, o que deixou os guardas correndo atrás do próprio rabo por horas até que ele pudesse fugir.

Sua segunda fuga foi na prisão de Clerkenwelll. Ele e mais um cúmplice arrancaram a barra de ferro da janela, desceram usando uma corda de lençóis e escalaram um muro de 6 metros de altura.

Em sua fuga número 3, ele escapou vestido de mulher depois de ter afrouxado as barras da janela da prisão de Newgate.

Ao ser preso novamente, Sheppard tentou mostrar que as algemas não seriam o bastante. Encontrou um prego no chão e conseguiu se soltar, mas os guardas acorrentaram grilhões em seus pés. Mesmo assim, ele conseguiu escapar de novo. Sheppard se livrou das algemas, mas não conseguiu tirar o peso dos pés e, mesmo com eles, escalou uma chaminé e, por meio dela, conseguiu chegar ao topo do prédio da prisão. Lá, ele arrebentou uma janela e saiu pela porta da frente, sem acordar ninguém ? mesmo estando com pesos atados aos pés. Tal fuga fez com que a população passasse a crer que ele fazia uso de forças sobrenaturais.

Em sua última prisão, a brincadeira acabou.

Os guardas passaram a fazer turnos para vigiar sua cela e, para complicar mais ainda, os pesos atados aos seus pés eram de 150 kg. Mais de 200 pessoas apareceram para ver Jack Sheppard ser enforcado e não é porque ele era odiado. Ele era AMADO!

A população de Londres fez um abaixo-assinado para que ele fosse libertado, mas não adiantou. Seus amigos até pensaram que poderiam roubar seu corpo e levar para um médico para ser revivido, mas não conseguiram nem chegar perto, tamanha a multidão que se juntou em torno do evento.

Fonte: R7, www.r7.com