Desempregado despeja cocô de cachorro em central do trabalhador

Simon Bonnell é um cara de atitude, mas pontualidade não é exatamente seu forte.

Simon Bonnell é um cara de atitude, mas pontualidade não é exatamente seu forte.

Ele tem 21 anos, está desempregado e chegou 10 minutos atrasado a um compromisso que tinha com o centro de auxílio ao trabalhador, em Hanley, na Inglaterra.

A expressão ?pontualidade britânica? não existe por acaso e, por causa de seu atraso, Bonnel diz ter sido tratado ?como cocô? pelo pessoal da entidade.

Ela tinha ido até lá para receber seu seguro-desemprego e, por causa do seu atraso, teve seu benefício negado. Revoltado, ele voltou para casa e encheu um saco grande com fezes de seus dois cachorros ? um rotweiller e um dálmata ? totalizando 10 kg de cocô fresquinho.

Bonnell voltou para o centro de auxílio ao trabalhador e despejou todo o conteúdo da sacola no meio da sala de espera.

Por causa disso, sua entrada foi banida no edifício onde fica o entidade e, assim, Bonnell vai ficar sem receber o benefício.

Em entrevista para o jornal Sentinel, Bonnell diz que não se arrepende do que fez.

? Olhando para trás, eu fico feliz por ter feito o que eu fiz. Eu fiquei louco de raiva. Eu só queria um emprego e não precisa mais do seguro.

Bonnell foi reconhecido pelo circuito interno de televisão e, posteriormente, preso.

No tribunal, ele se declarou culpado por danos materiais e pediu desculpas pelo seu ato.

Ele foi multado e obrigado a pagar os custos da lavagem do carpete, mas, em compensação, foi notificado pelo centro de auxílio ao trabalhador que poderá voltar a receber o seguro-desemprego se fizer um novo registro na entidade.



Fonte: r7