Ex-militar tatua nomes de 223 colegas mortos no corpo

Ele disse que também tem a intenção de, com sua proeza, arrecadar 500 libras em caridade

O ex-soldado britânico Shaun Clark cumpriu nesta quarta-feira (11) sua promessa de tatuar os nomes de todos os seus colegas mortos no Afeganistão.

Clark, de 43 anos, gastou mais de quatro horas na cadeira do tatuador, segundo o tabloide britânico "Daily Mail". Ele tatuou, no peito e nas costas, o nome de 223 colegas mortos na polêmica guerra contra o Talibã e a al-Qaeda, liderada pelos EUA.

Clark serviu no 8º Regimento do Batalhão de Infantaria Ligeira entre 1989 e 1996. O ex-militar, que mora em Doncaster. afirmou que foi dolorido fazer as tatuagens, mas que ele não se importava de sofrer "por uns poucos dias" para fazer a homenagem.

Ele disse que também tem a intenção de, com sua proeza, arrecadar 500 libras (mais de R$ 1.400) em caridade para os militares feridos na guerra. Clark afirma que tem recebido muitas mensagens de apoio de soldados que estão no front afegão.

Pai de dois filhos, ele garantiu que sua mulher no começo estranhou, mas depois apoiou sua ideia.

Clark serviu na Dinamarca, em Gibraltar e na Noruega antes de deixar o Exército.

Fonte: g1, www.g1.com.br