Foto de policial dando botas para mendigo comove americanos

Foto de policial dando botas para mendigo comove americanos

Foto foi compartilhada no Facebook mais de 120 mil vezes. "Ele teve esse gesto sem esperar nada em troca", elogiou mulher

O gesto de um policial de Nova York que comprou botas para um mendigo que estava descalço na Times Square comoveu os nova-iorquinos e vem causado furor nas redes sociais depois que uma pessoa conseguiu fotografar o momento.

"Ele teve esse gesto sem esperar nada em troca e sem saber que eu estava vendo. Estive 17 anos nos corpos de segurança e nunca tinha ficado tão impressionada. Este oficial e sua bondade humana nos lembram a verdadeira razão de nosso trabalho", escreveu Jeniffer Foster em uma carta à polícia.

Na foto, divulgada na conta do Facebook da polícia nova-iorquina junto à mensagem de reconhecimento de Foster, é possível ver um agente ajoelhado, identificado como Lawrence DePrimo, junto a um homem descalço, para quem o policial oferece um par de botas.

Foster lembrou em sua mensagem que o oficial, cuja identidade era desconhecida até que a fotografia fosse divulgada na rede social, perguntou ao homem quanto ele calçava e comprou um par de botas para ele.

A mulher, procedente do Arizona, estava na Times Square junto a seu marido e se aproximava do homem descalço quando DePrimo, de 25 anos, se adiantou com o calçado e ela fotografou o momento.

Esta história, que se produz em um contexto de preparação para as festas natalinas, comoveu as pessoas que utilizam redes sociais e os meios de comunicação.

Até agora, a fotografia foi compartilhada no Facebook mais de 122.300 vezes, quase 390 mil pessoas "curtiram", e 27.300 deixaram um comentário para louvar e agradecer o comportamento do agente.

Outros assinalam o contraste deste gesto com algumas atuações recentes da polícia de Nova York que foram consideradas abusivas ou desproporcionais, como um polêmico tiroteio que aconteceu em agosto nessa mesma avenida, a Times Square, quando um homem que estava com uma faca foi morto com 12 disparos.

Após reconhecer o gesto, DePrimo descreveu em entrevista divulgada pelo "The New York Times" que essa noite estava "congelante" e que "era possível ver que os pés do mendigo estavam rígidos de tanto frio", qualificando o beneficiário como "o cavalheiro mais educado" que conheceu.

Por isso, DePrimo, após averiguar o número de pé do homem, entrou em uma sapataria e comprou botas "para todos os climas" que custavam US$ 100 e que um empregado da loja, admirado por sua boa disposição, lhe vendeu por US$ 75, o desconto que desfruta por trabalhar no estabelecimento.

DePrimo, que está na polícia desde 2010, também ofereceu ao homem um café, que "assim que vestiu as botas, seguiu seu caminho", enquanto ele voltou a seu posto.

O presidente do agrupamento policial Patrolmen"s Benevolent Association, Patrick Lynch, ressaltou em comunicado que "este ato espontâneo de amabilidade para um infeliz é um acaso dos milhares de atos similares que fazem para ajudar o povo necessitado, embora habitualmente passem despercebidos".

Fonte: G1