Homem acorda antes de ser enterrado, provoca medo e 'morre de novo'

Todos saíram gritando ao ver o homem levantando do caixão.

Jorge Eliecer Julio Ramirez, dado como morto aos 52 anos, estava sendo velado pela família e amigos na cidade de Pelaya, norte da Colômbia. O caixão foi então fechado para que a família pudesse enterrar o homem, que havia sido preso e tinha, segundo os agentes penitenciários, sofrido um ataque cardíaco fatal. Mas, de repente, ele se levantou sozinho do caixão, provocando pânico entre os presentes ao funeral.

Em seguida, Ramirez sentou no caixão e, com os olhos abertos, viu amigos e parentes correndo e gritando no meio do próprio funeral. Após acordar no velório, dando início a momentos de histeria total entre a maioria dos presentes, o sujeito que, em alguns minutos, estaria sendo levado pro seu sepultamento chorou e foi colocado numa cadeira de balanço.

"Naquele momento em que ele acordou no velório, todos achavam que presenciaram uma assombração", disse um amigo, que não quis se identificar, a jornais locais, "E parecia mesmo. Em um segundo, ele estava prestes a ser sepultado e todos estavam ali para se despedir do falecido. Em seguida, estava de olhos abertos. Ele ressuscitou, ele ressuscitou", gritaram parentes, desnorteados. 

Image title

A moradora Ardila Lidueñas Omeira Rosa, que tinha ido ao velório, descreveu a situação inesperada: "Ramirez estava verde. Ele se sentou no caixão, meio desorientado. Parecia um caso paranormal. E tinha gente fazendo orações que desmaiou na hora”. “Teve gritaria, e muita gente correu para a rua e até pra dentro de cemitério. Foi um caos total", contou Ardilla à rádio Caracol.

De acordo com jornal El Heraldo, poucos ficaram na sala onde Ramirez estava sendo velado, com medo, claro, do que tinha acontecido. Ramirez, segundo quem ficou, começou a chorar. Médicos foram chamados para socorrê-lo. Ele foi então colocado numa cadeira de balanço e tomou água para se acalmar. Muita gente que estava no velório nem voltou mais, ainda com medo.

Ramirez, que seria enterrado numa cova que já estava sendo aberta, foi em seguida deitado numa cama, sob cuidados médicos. Como Ramirez era um presidiário, muitos no lugar começaram a discutir se ele armou a cena para planejar uma fuga.

Image title

Médicos do presídio, contudo, descartaram e mostraram um laudo que indicava que Ramirez havia sido dado como morto no hospital da penitenciária em Cartagena. Ele estava cumprindo pena havia quatro anos. Tinha sido declarado morto, pela primeira vez, 28 horas antes de se levantar no velório.

Mas Ramirez, atendido pelos médicos, apagou outra vez enquanto tinha sido levantado do caixão e botado na cama. Desta vez, ele morreu mesmo. Médicos fizeram vários exames no local para, finalmente, comprovar que a morte realmente ocorrera  Ele foi então colocado de volta no caixão e enterrado no mesmo dia. Não tinha mais sinais de vida, garantiram os médicos. A polícia está investigando o caso.

Image title


Fonte: Com informações do R7